[ 26/5/2017 ]
Sindipeças não conta com linhas de finan...

[ 26/5/2017 ]
Mercedes-Benz fecha o maior contrato dos...

[ 26/5/2017 ]
Indústria de carros responde por mais de...

[ 26/5/2017 ]
Construção, máquinas e autos devem sofre...

[ 26/5/2017 ]
Prisma vira ano e traz novidades ...

[ 26/5/2017 ]
SUVs compactos caem no gosto popular...

[ 26/5/2017 ]
Diesel perde força e recua 15% na Europa...

[ 26/5/2017 ]
Volkswagen e JAC firmam joint-venture pa...

[ 26/5/2017 ]
Geely assume o controle acionário da bri...

[ 26/5/2017 ]
GM é processada nos EUA por suposta frau...

[ 25/5/2017 ]
Mercedes-Benz vê início de retomada do m...

[ 25/5/2017 ]
Aumento das exportações impulsiona contr...

[ 25/5/2017 ]
EPE vê carros elétricos com fatia de 2,5...

[ 25/5/2017 ]
CAOA Consórcios cria grupos para imóveis...

[ 25/5/2017 ]
Volkswagen Fox chega ao “ano novo” mais ...

[ 25/5/2017 ]
Fiat Toro chega à linha 2018 mais cara e...

[ 25/5/2017 ]
Contran divulga resolução que atualiza r...

[ 25/5/2017 ]
SUV totalmente elétrico da Ford será apr...

[ 25/5/2017 ]
Renault troca comando no Brasil a partir...

[ 25/5/2017 ]
Citroën do Brasil tem nova diretora come...




 

Data: 20/4/2017

Câmara rejeita projeto de isenção a taxa de renovação da CNH de caminhoneiros
 
A Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados rejeitou proposta que previa a isenção de taxas de renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para os caminhoneiros (PL 1433/15). O projeto tem caráter conclusivo e será arquivado, a não ser que haja recurso para ser decidido pelo Plenário da Câmara.

O relator do projeto, deputado Hildo Rocha (PMDB-MA), apresentou parecer pela rejeição do texto. “Somadas às outras gratuidades concedidas em lei por assembleias estaduais, essa isenção aumenta o risco de precarização dos serviços por falta de recursos suficientes, o que pode resultar em aumento da taxa cobrada dos demais motoristas”, justificou o parlamentar.

Isenção

A isenção, proposta pelo ex-deputado Marcelo Belinati, seria aplicada a qualquer condutor profissional que exerça atividade de motorista de caminhão e acrescentaria a previsão no Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97). Antes da análise na Comissão de Finanças, o projeto também foi rejeitado na Comissão de Viação e Transportes.

Fonte : Agência Câmara Notícias