[ 21/7/2017 ]
Volkswagen tenta reconquistar simpatia d...

[ 21/7/2017 ]
Nissan inicia segundo turno no Complexo ...

[ 21/7/2017 ]
MAN lança chassi leve para carro-forte c...

[ 21/7/2017 ]
Prazo para novas regras sobre produtos p...

[ 21/7/2017 ]
Governo eleva PIS/Cofins sobre combustív...

[ 21/7/2017 ]
Novo prazo anima...

[ 21/7/2017 ]
Concessionária Paulista comemora vendas ...

[ 21/7/2017 ]
Hyundai New Tucson ganha nova versão...

[ 21/7/2017 ]
CNT e Sest Senat celebram uma década do ...

[ 21/7/2017 ]
“Brasil é um país cada vez mais caro”, d...

[ 20/7/2017 ]
Scania fecha primeiro semestre com cresc...

[ 20/7/2017 ]
Visão crítica da OMC incentiva agenda de...

[ 20/7/2017 ]
Argentina é o país que mais compra do Br...

[ 20/7/2017 ]
Com arrecadação menor, governo apela par...

[ 20/7/2017 ]
Venda de aço na distribuição recua 11% n...

[ 20/7/2017 ]
Renault anuncia novo lote da pré-venda d...

[ 20/7/2017 ]
BMW confirma M4 CS de 460 cv para o Bras...

[ 20/7/2017 ]
Caminhão para bater recordes...

[ 20/7/2017 ]
Primeira unidade do novo Volkswagen Polo...

[ 20/7/2017 ]
Audi proporciona na Alemanha experiência...




 

Data: 20/4/2017

Câmara rejeita projeto de isenção a taxa de renovação da CNH de caminhoneiros
 
A Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados rejeitou proposta que previa a isenção de taxas de renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para os caminhoneiros (PL 1433/15). O projeto tem caráter conclusivo e será arquivado, a não ser que haja recurso para ser decidido pelo Plenário da Câmara.

O relator do projeto, deputado Hildo Rocha (PMDB-MA), apresentou parecer pela rejeição do texto. “Somadas às outras gratuidades concedidas em lei por assembleias estaduais, essa isenção aumenta o risco de precarização dos serviços por falta de recursos suficientes, o que pode resultar em aumento da taxa cobrada dos demais motoristas”, justificou o parlamentar.

Isenção

A isenção, proposta pelo ex-deputado Marcelo Belinati, seria aplicada a qualquer condutor profissional que exerça atividade de motorista de caminhão e acrescentaria a previsão no Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97). Antes da análise na Comissão de Finanças, o projeto também foi rejeitado na Comissão de Viação e Transportes.

Fonte : Agência Câmara Notícias