[ 23/6/2017 ]
Indústria 4.0 avança e consegue novos ga...

[ 23/6/2017 ]
Câmara aprova projeto de preço mínimo pa...

[ 23/6/2017 ]
Custo inibe utilização mais intensa de r...

[ 23/6/2017 ]
Preços puxam alta de 20% da exportação n...

[ 23/6/2017 ]
Brasil criou 34.253 novas vagas de empre...

[ 23/6/2017 ]
Elétricos já vendem mais que carro a álc...

[ 23/6/2017 ]
Mercedes-Benz apresenta Furgão Vito como...

[ 23/6/2017 ]
Randon formaliza joint venture com Epysa...

[ 23/6/2017 ]
Nissan mostra novo X-Trail e planeja tra...

[ 23/6/2017 ]
MAN Latin America entrega 48 veículos pa...

[ 22/6/2017 ]
Em busca de espaço perdido, Volks lança ...

[ 22/6/2017 ]
Nissan se prepara para iniciar segundo t...

[ 22/6/2017 ]
Com "Rota 2030", carro nacional será ava...

[ 22/6/2017 ]
Marcopolo reduz a 20% participação na eg...

[ 22/6/2017 ]
Novo Peugeot 3008 vira SUV e chega ao Br...

[ 22/6/2017 ]
Chevrolet Cobalt reforça pacote de segur...

[ 22/6/2017 ]
Quatro cliques indispensáveis antes de c...

[ 22/6/2017 ]
Tesla cresce 32% e se torna a marca auto...

[ 22/6/2017 ]
Ataque cibernético obriga Honda a interr...

[ 22/6/2017 ]
Volvo transforma Polestar de preparadora...




 

Data: 20/4/2017

Montadoras premium tiveram melhores resultado no mercado corporativo
 
Embora tenha mantido um bom desempenho em 2015, a crise sobre o mercado automobilístico abateu o setor premium das montadoras - como Audi, BMW e Mercedes-Benz -, seguindo a tendência dos outros segmentos do varejo automotivo. No entanto, ainda que o mercado tenha registrado uma queda de 30%, em relação às vendas para o setor corporativo, por sua vez, o faturamento foi contra essa corrente.

Ao que parece, veículos sofisticados ganharam mais espaço nos catálogos das locadoras. À revista Locação, da Abla, o gerente de Corporate Sales da Audi, Marcelo Barros, destaca que as vendas diretas registraram uma tendência de crescimento em relação às vendas totais da marca. E ele ainda enfatiza: o crescimento se deve, sobretudo, a uma forte atuação entre os diversos tipos de locadoras no País.

Com um público cada vez mais exigente inserido na cultura de aluguel de veículos, Barros explica que a marca fechou parceria com locadoras pelo terceiro ano consecutivo. "Aos poucos estamos demonstrando que um veículo premium precisa estar na prateleira da locadora, uma vez que os clientes já exigem esse tipo de oferta no balcão", argumenta o executivo.

Para 2017

Apesar dos bons resultados, o executivo ressalta que este ano será tão desafiador quanto 2016. "Será um ano difícil, mas estamos investindo em lançamentos de produtos para manter o nosso portfólio bastante atrativo", afirma.

Para ele, mesmo o setor premium precisa se manter cauteloso, já que as tendências e o faturamento do mercado é incerto. "Ainda é cedo para fazer uma previsão sobre um eventual crescimento, mas manteremos nossos esforços no mercado de vendas corporativas", enfatiza Barros.

Fonte : Portal Panrotas/Revista Locação Abla/Janize Colaço