[ 26/5/2017 ]
Sindipeças não conta com linhas de finan...

[ 26/5/2017 ]
Mercedes-Benz fecha o maior contrato dos...

[ 26/5/2017 ]
Indústria de carros responde por mais de...

[ 26/5/2017 ]
Construção, máquinas e autos devem sofre...

[ 26/5/2017 ]
Prisma vira ano e traz novidades ...

[ 26/5/2017 ]
SUVs compactos caem no gosto popular...

[ 26/5/2017 ]
Diesel perde força e recua 15% na Europa...

[ 26/5/2017 ]
Volkswagen e JAC firmam joint-venture pa...

[ 26/5/2017 ]
Geely assume o controle acionário da bri...

[ 26/5/2017 ]
GM é processada nos EUA por suposta frau...

[ 25/5/2017 ]
Mercedes-Benz vê início de retomada do m...

[ 25/5/2017 ]
Aumento das exportações impulsiona contr...

[ 25/5/2017 ]
EPE vê carros elétricos com fatia de 2,5...

[ 25/5/2017 ]
CAOA Consórcios cria grupos para imóveis...

[ 25/5/2017 ]
Volkswagen Fox chega ao “ano novo” mais ...

[ 25/5/2017 ]
Fiat Toro chega à linha 2018 mais cara e...

[ 25/5/2017 ]
Contran divulga resolução que atualiza r...

[ 25/5/2017 ]
SUV totalmente elétrico da Ford será apr...

[ 25/5/2017 ]
Renault troca comando no Brasil a partir...

[ 25/5/2017 ]
Citroën do Brasil tem nova diretora come...




 

Data: 20/4/2017

Montadoras premium tiveram melhores resultado no mercado corporativo
 
Embora tenha mantido um bom desempenho em 2015, a crise sobre o mercado automobilístico abateu o setor premium das montadoras - como Audi, BMW e Mercedes-Benz -, seguindo a tendência dos outros segmentos do varejo automotivo. No entanto, ainda que o mercado tenha registrado uma queda de 30%, em relação às vendas para o setor corporativo, por sua vez, o faturamento foi contra essa corrente.

Ao que parece, veículos sofisticados ganharam mais espaço nos catálogos das locadoras. À revista Locação, da Abla, o gerente de Corporate Sales da Audi, Marcelo Barros, destaca que as vendas diretas registraram uma tendência de crescimento em relação às vendas totais da marca. E ele ainda enfatiza: o crescimento se deve, sobretudo, a uma forte atuação entre os diversos tipos de locadoras no País.

Com um público cada vez mais exigente inserido na cultura de aluguel de veículos, Barros explica que a marca fechou parceria com locadoras pelo terceiro ano consecutivo. "Aos poucos estamos demonstrando que um veículo premium precisa estar na prateleira da locadora, uma vez que os clientes já exigem esse tipo de oferta no balcão", argumenta o executivo.

Para 2017

Apesar dos bons resultados, o executivo ressalta que este ano será tão desafiador quanto 2016. "Será um ano difícil, mas estamos investindo em lançamentos de produtos para manter o nosso portfólio bastante atrativo", afirma.

Para ele, mesmo o setor premium precisa se manter cauteloso, já que as tendências e o faturamento do mercado é incerto. "Ainda é cedo para fazer uma previsão sobre um eventual crescimento, mas manteremos nossos esforços no mercado de vendas corporativas", enfatiza Barros.

Fonte : Portal Panrotas/Revista Locação Abla/Janize Colaço