[ 15/12/2017 ]
"Carro único" para Brasil e Argentina po...

[ 15/12/2017 ]
Cresce a procura por consórcio de veícul...

[ 15/12/2017 ]
Governo reduz a zero imposto de importaç...

[ 15/12/2017 ]
Montadora chinesa chega a Anápolis e vai...

[ 15/12/2017 ]
Superávit comercial deve cair a US$ 50,3...

[ 15/12/2017 ]
Dados da Fenabrave registram um crescime...

[ 15/12/2017 ]
Ford Caminhões projeta mercado maior em ...

[ 15/12/2017 ]
CAOA Montadora assina parceria com a SAE...

[ 15/12/2017 ]
Volkswagen reconhece apoio à ditadura so...

[ 15/12/2017 ]
Peças genuínas DAF e multimarcas TRP tem...

[ 14/12/2017 ]
JAC Motors implantará nova montadora em ...

[ 14/12/2017 ]
Rota 2030 deve exigir aumento de 12% na ...

[ 14/12/2017 ]
Setor de autopeças prevê crescimento sus...

[ 14/12/2017 ]
Dados positivos do varejo de São Paulo...

[ 14/12/2017 ]
Programa de incentivo desagrada às monta...

[ 14/12/2017 ]
Crédito e renda devem impulsionar a expa...

[ 14/12/2017 ]
Novo Toyota Camry desembarca no País...

[ 14/12/2017 ]
Volkswagen Amarok V6 Highline esgota pré...

[ 14/12/2017 ]
Renault entrega vinte veículos elétricos...

[ 14/12/2017 ]
Revisão do carro antes das férias é fund...




 

Data: 18/5/2017

Argentina anuncia benefício fiscal para veículos elétricos e híbridos
 
O governo argentino anunciou a isenção do equivalente ao nosso Imposto de Importação na venda de automóveis 100% elétricos que forem montados no país vizinho em regime CKD, ou seja, com todas as peças importadas e montagem local - o benefício também vale para modelos que chegarem importados com montagem parcial. Além disso, a Argentina baixou de 35% para 2% o tributo para elétricos que desembarcarem prontos no país e redução para 5% para os híbridos.

A medida tem validade de três anos e vale somente para montadoras que têm fábrica estabelecida em território argentino, com limite de 6.000 unidades anuais. Veículos com peso inferior a 550 kg também ficam fora do benefício, que tem o objetivo de estimular as vendas dos "carros verdes", com zero emissões (no caso dos elétricos) ou emissões baixas (híbridos, que combinam motor elétrico e a combustão).

Hoje, o único automóvel do tipo comercializado no país é o Toyota Prius, também vendido no Brasil pelo preço sugerido de R$ 126,6 mil. De acordo com o jornal "Clarín", a Argentina já homologou os elétricos Nissan Leaf e Renault Kangoo Z.E., além do Volkswagen Touareg híbrido, que legalmente já poderiam ser oferecidos no mercado local, mas não estão ainda à venda por conta justamente dos preços elevados - que o incentivo fiscal vai baixar.

O Brasil também isenta os elétricos do Imposto de Importação e não exige que suas montadoras tenham plantas estabelecidas no país. Já a alíquota para os híbridos varia entre 0% e 7%.

Fonte : Auto Estrada/Alessandro Reis