[ 23/6/2017 ]
Indústria 4.0 avança e consegue novos ga...

[ 23/6/2017 ]
Câmara aprova projeto de preço mínimo pa...

[ 23/6/2017 ]
Custo inibe utilização mais intensa de r...

[ 23/6/2017 ]
Preços puxam alta de 20% da exportação n...

[ 23/6/2017 ]
Brasil criou 34.253 novas vagas de empre...

[ 23/6/2017 ]
Elétricos já vendem mais que carro a álc...

[ 23/6/2017 ]
Mercedes-Benz apresenta Furgão Vito como...

[ 23/6/2017 ]
Randon formaliza joint venture com Epysa...

[ 23/6/2017 ]
Nissan mostra novo X-Trail e planeja tra...

[ 23/6/2017 ]
MAN Latin America entrega 48 veículos pa...

[ 22/6/2017 ]
Em busca de espaço perdido, Volks lança ...

[ 22/6/2017 ]
Nissan se prepara para iniciar segundo t...

[ 22/6/2017 ]
Com "Rota 2030", carro nacional será ava...

[ 22/6/2017 ]
Marcopolo reduz a 20% participação na eg...

[ 22/6/2017 ]
Novo Peugeot 3008 vira SUV e chega ao Br...

[ 22/6/2017 ]
Chevrolet Cobalt reforça pacote de segur...

[ 22/6/2017 ]
Quatro cliques indispensáveis antes de c...

[ 22/6/2017 ]
Tesla cresce 32% e se torna a marca auto...

[ 22/6/2017 ]
Ataque cibernético obriga Honda a interr...

[ 22/6/2017 ]
Volvo transforma Polestar de preparadora...




 

Data: 18/5/2017

Argentina anuncia benefício fiscal para veículos elétricos e híbridos
 
O governo argentino anunciou a isenção do equivalente ao nosso Imposto de Importação na venda de automóveis 100% elétricos que forem montados no país vizinho em regime CKD, ou seja, com todas as peças importadas e montagem local - o benefício também vale para modelos que chegarem importados com montagem parcial. Além disso, a Argentina baixou de 35% para 2% o tributo para elétricos que desembarcarem prontos no país e redução para 5% para os híbridos.

A medida tem validade de três anos e vale somente para montadoras que têm fábrica estabelecida em território argentino, com limite de 6.000 unidades anuais. Veículos com peso inferior a 550 kg também ficam fora do benefício, que tem o objetivo de estimular as vendas dos "carros verdes", com zero emissões (no caso dos elétricos) ou emissões baixas (híbridos, que combinam motor elétrico e a combustão).

Hoje, o único automóvel do tipo comercializado no país é o Toyota Prius, também vendido no Brasil pelo preço sugerido de R$ 126,6 mil. De acordo com o jornal "Clarín", a Argentina já homologou os elétricos Nissan Leaf e Renault Kangoo Z.E., além do Volkswagen Touareg híbrido, que legalmente já poderiam ser oferecidos no mercado local, mas não estão ainda à venda por conta justamente dos preços elevados - que o incentivo fiscal vai baixar.

O Brasil também isenta os elétricos do Imposto de Importação e não exige que suas montadoras tenham plantas estabelecidas no país. Já a alíquota para os híbridos varia entre 0% e 7%.

Fonte : Auto Estrada/Alessandro Reis