[ 20/10/2017 ]
Kia investe R$ 165 milhões para renascer...

[ 20/10/2017 ]
Com fim do Inovar-Auto, importadoras de ...

[ 20/10/2017 ]
Usinas já veem oportunidade com carro el...

[ 20/10/2017 ]
Petrobras anuncia alta de 0,20% no preço...

[ 20/10/2017 ]
Brasil avança em ranking de expansão da ...

[ 20/10/2017 ]
Montadora chinesa Chery quer vender 50% ...

[ 20/10/2017 ]
Novo centro de simulação da FCA acelera ...

[ 20/10/2017 ]
Cummins revigorada...

[ 20/10/2017 ]
Por que você deve comprar um carro usado...

[ 20/10/2017 ]
Contran regulamenta padrões para semáfor...

[ 19/10/2017 ]
Montadoras liberam linhas de crédito par...

[ 19/10/2017 ]
Venda de consórcio volta a bater recorde...

[ 19/10/2017 ]
Multas de trânsito poderão ser parcelada...

[ 19/10/2017 ]
"Prévia" do PIB cai 0,38% em agosto, mas...

[ 19/10/2017 ]
Megale, da Anfavea: “O humor mudou”....

[ 19/10/2017 ]
Novo HB20 não vai crescer para brigar co...

[ 19/10/2017 ]
BMW confirma novo X3 ao Brasil para o pr...

[ 19/10/2017 ]
Chevrolet lança série especial S10 100 Y...

[ 19/10/2017 ]
Toyota lança Hilux e SW4 2018 com cinco ...

[ 19/10/2017 ]
Honda Fit traz mais segurança do que tec...




 

Data: 19/5/2017

Ford vai cortar 1.400 empregos na América do Norte e na Ásia
 
A Ford Motor disse nesta quarta-feira que planeja cortar 1.400 empregos assalariados na América do Norte e na Ásia por meio de programa de aposentadoria voluntária antecipada e outros incentivos financeiros, enquanto busca recuperar o preço de suas ações.

A segunda maior fabricante de automóveis dos Estados Unidos informou que os cortes representariam aproximadamente 10% de um total de 15.000 trabalhadores assalariados.

Ainda segundo a empresa, um grande grupo de trabalhadores assalariados não seria coberto pelos cortes planejados, incluindo aqueles na área de desenvolvimento de produtos e na divisão de crédito da Ford. Os cortes não se aplicarão às unidades da Ford na Europa ou América do Sul.

Cerca de dois terços dos cortes planejados estão na América do Norte e o resto na Ásia. A Ford não planeja cortar trabalhadores por hora ou produção.

A montadora vai oferecer incentivos financeiros para estimular os trabalhadores assalariados a saírem voluntariamente, incluindo ofertas de generosa aposentadoria antecipada, afirmou uma fonte a par dos planos.

Em 2016, a Ford cortou centenas de empregos executivos na Europa para reduzir os custos em 200 milhões de dólares anuais.

Nos primeiros negócios da sessão de quarta-feira, as ações da Ford tinha baxa de 0,3%. Desde que Mark Fields assumiu como presidente-executivo em julho de 2014, os papéis caíram quase 40%.

Fonte : Reuters/David Shepardson