[ 19/6/2018 ]
Quinzena tem média diária de 8,9 mil veí...

[ 19/6/2018 ]
Indústria automotiva passa por maiores t...

[ 19/6/2018 ]
Preço do diesel diminui, mas desconto nã...

[ 19/6/2018 ]
Greve de maio tirou fôlego do setor indu...

[ 19/6/2018 ]
Tabela de frete elevará custos em R$ 53,...

[ 19/6/2018 ]
Volvo procura o FH mais antigo do Brasil...

[ 19/6/2018 ]
Iveco inicia entrega 900 ônibus escolare...

[ 19/6/2018 ]
Veja mitos e verdades sobre manutenção d...

[ 19/6/2018 ]
Presidente-executivo da Audi é preso pel...

[ 19/6/2018 ]
Bélgica é o berço de várias montadoras...

[ 18/6/2018 ]
Em três anos, Toyota dobrou investimento...

[ 18/6/2018 ]
Rota 2030 exigirá que montadoras invista...

[ 18/6/2018 ]
Elétrico deve ter impulso com imposto me...

[ 18/6/2018 ]
Tabelar frete é ilegal e estimula formaç...

[ 18/6/2018 ]
Grupo Tracbel compra mais concessionária...

[ 18/6/2018 ]
Librelato dobra venda em 2018...

[ 18/6/2018 ]
Daimler Trucks lança caminhões elétricos...

[ 18/6/2018 ]
Sinal verde para a Frontier argentina...

[ 18/6/2018 ]
Corrida pela sustentabilidade...

[ 18/6/2018 ]
Indústria paulista puxou para baixo a re...




 

Data: 19/5/2017

Ford vai cortar 1.400 empregos na América do Norte e na Ásia
 
A Ford Motor disse nesta quarta-feira que planeja cortar 1.400 empregos assalariados na América do Norte e na Ásia por meio de programa de aposentadoria voluntária antecipada e outros incentivos financeiros, enquanto busca recuperar o preço de suas ações.

A segunda maior fabricante de automóveis dos Estados Unidos informou que os cortes representariam aproximadamente 10% de um total de 15.000 trabalhadores assalariados.

Ainda segundo a empresa, um grande grupo de trabalhadores assalariados não seria coberto pelos cortes planejados, incluindo aqueles na área de desenvolvimento de produtos e na divisão de crédito da Ford. Os cortes não se aplicarão às unidades da Ford na Europa ou América do Sul.

Cerca de dois terços dos cortes planejados estão na América do Norte e o resto na Ásia. A Ford não planeja cortar trabalhadores por hora ou produção.

A montadora vai oferecer incentivos financeiros para estimular os trabalhadores assalariados a saírem voluntariamente, incluindo ofertas de generosa aposentadoria antecipada, afirmou uma fonte a par dos planos.

Em 2016, a Ford cortou centenas de empregos executivos na Europa para reduzir os custos em 200 milhões de dólares anuais.

Nos primeiros negócios da sessão de quarta-feira, as ações da Ford tinha baxa de 0,3%. Desde que Mark Fields assumiu como presidente-executivo em julho de 2014, os papéis caíram quase 40%.

Fonte : Reuters/David Shepardson