[ 23/6/2017 ]
Indústria 4.0 avança e consegue novos ga...

[ 23/6/2017 ]
Câmara aprova projeto de preço mínimo pa...

[ 23/6/2017 ]
Custo inibe utilização mais intensa de r...

[ 23/6/2017 ]
Preços puxam alta de 20% da exportação n...

[ 23/6/2017 ]
Brasil criou 34.253 novas vagas de empre...

[ 23/6/2017 ]
Elétricos já vendem mais que carro a álc...

[ 23/6/2017 ]
Mercedes-Benz apresenta Furgão Vito como...

[ 23/6/2017 ]
Randon formaliza joint venture com Epysa...

[ 23/6/2017 ]
Nissan mostra novo X-Trail e planeja tra...

[ 23/6/2017 ]
MAN Latin America entrega 48 veículos pa...

[ 22/6/2017 ]
Em busca de espaço perdido, Volks lança ...

[ 22/6/2017 ]
Nissan se prepara para iniciar segundo t...

[ 22/6/2017 ]
Com "Rota 2030", carro nacional será ava...

[ 22/6/2017 ]
Marcopolo reduz a 20% participação na eg...

[ 22/6/2017 ]
Novo Peugeot 3008 vira SUV e chega ao Br...

[ 22/6/2017 ]
Chevrolet Cobalt reforça pacote de segur...

[ 22/6/2017 ]
Quatro cliques indispensáveis antes de c...

[ 22/6/2017 ]
Tesla cresce 32% e se torna a marca auto...

[ 22/6/2017 ]
Ataque cibernético obriga Honda a interr...

[ 22/6/2017 ]
Volvo transforma Polestar de preparadora...




 

Data: 19/5/2017

Ford vai cortar 1.400 empregos na América do Norte e na Ásia
 
A Ford Motor disse nesta quarta-feira que planeja cortar 1.400 empregos assalariados na América do Norte e na Ásia por meio de programa de aposentadoria voluntária antecipada e outros incentivos financeiros, enquanto busca recuperar o preço de suas ações.

A segunda maior fabricante de automóveis dos Estados Unidos informou que os cortes representariam aproximadamente 10% de um total de 15.000 trabalhadores assalariados.

Ainda segundo a empresa, um grande grupo de trabalhadores assalariados não seria coberto pelos cortes planejados, incluindo aqueles na área de desenvolvimento de produtos e na divisão de crédito da Ford. Os cortes não se aplicarão às unidades da Ford na Europa ou América do Sul.

Cerca de dois terços dos cortes planejados estão na América do Norte e o resto na Ásia. A Ford não planeja cortar trabalhadores por hora ou produção.

A montadora vai oferecer incentivos financeiros para estimular os trabalhadores assalariados a saírem voluntariamente, incluindo ofertas de generosa aposentadoria antecipada, afirmou uma fonte a par dos planos.

Em 2016, a Ford cortou centenas de empregos executivos na Europa para reduzir os custos em 200 milhões de dólares anuais.

Nos primeiros negócios da sessão de quarta-feira, as ações da Ford tinha baxa de 0,3%. Desde que Mark Fields assumiu como presidente-executivo em julho de 2014, os papéis caíram quase 40%.

Fonte : Reuters/David Shepardson