[ 21/8/2017 ]
Ford cancela 80 demissões e abre PDV em ...

[ 21/8/2017 ]
Volkswagen pode importar o Atlas para a ...

[ 21/8/2017 ]
Indústria mais "tecnológica" tem avanço ...

[ 21/8/2017 ]
Consórcio de veículos volta a crescer...

[ 21/8/2017 ]
Fiesp prevê fim de incentivos para “camp...

[ 21/8/2017 ]
Kia é responsável pelo transporte oficia...

[ 21/8/2017 ]
Fiat Strada 2018 tem preço entre R$ 47.2...

[ 21/8/2017 ]
Iveco inaugura quinta concessionária no ...

[ 21/8/2017 ]
Após 30 anos, a Puma ensaia volta às rua...

[ 21/8/2017 ]
Contran antecipa implementação da cartei...

[ 18/8/2017 ]
Segunda geração do Tiguan virá para brig...

[ 18/8/2017 ]
Movida faz aquisição e cria marca premiu...

[ 18/8/2017 ]
Cai tarifa de importação para 4,9 mil pr...

[ 18/8/2017 ]
Sinais que afetam a produção de petróleo...

[ 18/8/2017 ]
Produção de aço bruto em julho sobe 1% a...

[ 18/8/2017 ]
Funcionários da Mercedes-Benz entram em ...

[ 18/8/2017 ]
Novo Volvo XC60 tem isenção de IPI para ...

[ 18/8/2017 ]
Ford Caminhões oferece contratos de manu...

[ 18/8/2017 ]
“Kwid número 1”: Comprador recebe veícul...

[ 18/8/2017 ]
Super rodotrem está pronto...




 

Data: 11/8/2017

Mercedes-Benz exporta motores brasileiros para o Grupo Daimler
 
A Mercedes-Benz do Brasil vai exportar, a partir deste mês, motores brasileiros para a sua matriz na Alemanha. Produzidos na fábrica de São Bernardo do Campo, em São Paulo, os propulsores da linha OM 460 Euro 3 serão enviados para a planta alemã de Wörth para equipar o modelo rodoviário Actros e os fora de estrada Arocs e Zetros.

Os motores foram testados, durante a fase de desenvolvimento, em bancos de provas nas fábricas de veículos comerciais de São Bernardo do Campo e de Stuttgart, na Alemanha. Também passaram por testes de operação no Brasil, Alemanha e Oriente Médio.

O presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina, Philipp Schiemer, destaca que o Grupo Daimler escolheu a Mercedes-Benz do Brasil para atender esses mercados “devido à sua tradição na produção de motores robustos, resistentes e adequados para as mais severas condições de transporte de cargas, similares as características da região da África e Oriente Médio”.

A montadora produz motores para caminhões de todos os segmentos, desde os leves e médios, passando pelos semipesados até os extrapesados, além de propulsores para ônibus urbanos e rodoviários. Em 60 anos no País, a empresa já produziu cerca de 3 milhões de motores.

Fonte : Frota & Cia