[ 17/11/2017 ]
Volkswagen quer mais do que dobrar produ...

[ 17/11/2017 ]
Temor de nova condenação na OMC trava Ro...

[ 17/11/2017 ]
Disputa entre montadora e autopeça indep...

[ 17/11/2017 ]
Exportações de autopeças crescem 10,5% n...

[ 17/11/2017 ]
Montadora quer pedaço maior do mercado d...

[ 17/11/2017 ]
Honda ainda não tem planos para a fábric...

[ 17/11/2017 ]
Mercedes-Benz lança canais nas redes soc...

[ 17/11/2017 ]
Montadoras investem cada vez mais na mod...

[ 17/11/2017 ]
GM desafia Tesla com promessa de carros ...

[ 17/11/2017 ]
Volkswagen vai investir € 10 bilhões par...

[ 16/11/2017 ]
Produção de veículos reforça a indústria...

[ 16/11/2017 ]
AGCO desiste de negócio com a Kepler...

[ 16/11/2017 ]
Temer e empresários debatem programa aut...

[ 16/11/2017 ]
Mercado continua cauteloso sobre a recup...

[ 16/11/2017 ]
Reajuste de combustíveis impõe "viés de ...

[ 16/11/2017 ]
Fabricantes de motos premium veem retoma...

[ 16/11/2017 ]
Setor automotivo prevê empregos e cresci...

[ 16/11/2017 ]
Fiat viu em regime militar aval para fáb...

[ 16/11/2017 ]
Mercedes-Benz oferece um ano de manutenç...

[ 16/11/2017 ]
Grupo Volvo inaugura nova concessionária...




 

Data: 10/10/2017

GM quer liderar mercado de veículos elétricos no Mercosul, diz executivo
 
O presidente da General Motors para o Mercosul, Carlos Zarlenga, afirmou nesta segunda-feira (9) que a montadora norte-americana quer liderar o mercado de veículos elétricos no bloco econômico nos próximos anos.

Falando durante Congresso Autodata Perspectivas 2018, o executivo afirmou que a GM, dona da Chevrolet, tem como meta lançar 20 produtos elétricos no mundo nos próximos cinco anos.

"Se somos líderes no Mercosul (em vendas), temos que liderar em eletrificação", disse o executivo, sem dizer quando esses lançamentos acontecerão.

Ele acrescentou que a GM deve anunciar novos investimentos no Mercosul em breve. A empresa já anunciou investimentos de R$ 4,5 bilhões entre este ano e 2020, dentro de um pacote de R$ 13 bilhões que vem sendo aplicado desde 2014.

"Não acabamos com anúncios de investimento e vamos ter mais um proximamente", afirmou o executivo na apresentação durante o congresso.

Questionado pela Reuters sobre o foco da GM nos próximos investimentos, Zarlenga comentou que a montadora pretende ter lançamentos "em segmentos novos em que ainda não participamos". Um exemplo é o utilitário esportivo Equinox, que teve vendas no país anunciadas pela montadora neste ano.

A categoria de SUVs foi uma das poucas a apresentar crescimento durante a crise do mercado nacional e tem continuado a atrair interesse, com novas entrantes no país, como a sul-coreana Ssangyong, que pretende voltar a exportar seus modelos de SUV e picapes para o Brasil a partir de 2018.

"Temos uma expectativa muito forte sobre a Equinox, segmento em que não estamos", disse Zarlenga, que espera um crescimento do mercado brasileiro de veículos em 2018 de 7% a 16%, para algo entre 2,4 milhões e 2,6 milhões de unidades.

Mais cedo, em apresentação gravada para o congresso, o presidente associação de montadoras do país (Anfavea), Antonio Megale, afirmou que a entidade prevê que as vendas de veículos no país cresçam dois dígitos no próximo ano, ante uma expansão projetada para 2017 de 7,3%.

Fonte : Auto Esporte/Reuters