[ 13/7/2018 ]
Mercado automotivo deve crescer 11,8% em...

[ 13/7/2018 ]
Governo facilita a importação de autopeç...

[ 13/7/2018 ]
Deficientes agora só podem revender carr...

[ 13/7/2018 ]
Câmara e Senado aprovam MP do Frete...

[ 13/7/2018 ]
Balanço da Anfir aponta trajetória de re...

[ 13/7/2018 ]
Ford reposiciona preços da linha Focus...

[ 13/7/2018 ]
No transporte escolar, todo cuidado é po...

[ 13/7/2018 ]
Única versão com pegada esportiva do hat...

[ 13/7/2018 ]
Tata Nano em tempo de dizer adeus...

[ 13/7/2018 ]
O “carro a sol” da FCA...

[ 12/7/2018 ]
Crise automotiva no Brasil ainda pode pi...

[ 12/7/2018 ]
Mercedes-Benz lidera segmento de caminhõ...

[ 12/7/2018 ]
Fiscalização pode ser risco para adensam...

[ 12/7/2018 ]
Financiamentos de veículos novos recuam ...

[ 12/7/2018 ]
Consórcio expande vendas em 10,1% no ano...

[ 12/7/2018 ]
Ampliada restrição para compra direta de...

[ 12/7/2018 ]
Setor duas rodas exibe recuperação apesa...

[ 12/7/2018 ]
Alumínio e aço mais leves impulsionam re...

[ 12/7/2018 ]
Renault duplicará produção do elétrico Z...

[ 12/7/2018 ]
Reguladores dos EUA discutem segurança d...




 

Data: 10/10/2017

GM quer liderar mercado de veículos elétricos no Mercosul, diz executivo
 
O presidente da General Motors para o Mercosul, Carlos Zarlenga, afirmou nesta segunda-feira (9) que a montadora norte-americana quer liderar o mercado de veículos elétricos no bloco econômico nos próximos anos.

Falando durante Congresso Autodata Perspectivas 2018, o executivo afirmou que a GM, dona da Chevrolet, tem como meta lançar 20 produtos elétricos no mundo nos próximos cinco anos.

"Se somos líderes no Mercosul (em vendas), temos que liderar em eletrificação", disse o executivo, sem dizer quando esses lançamentos acontecerão.

Ele acrescentou que a GM deve anunciar novos investimentos no Mercosul em breve. A empresa já anunciou investimentos de R$ 4,5 bilhões entre este ano e 2020, dentro de um pacote de R$ 13 bilhões que vem sendo aplicado desde 2014.

"Não acabamos com anúncios de investimento e vamos ter mais um proximamente", afirmou o executivo na apresentação durante o congresso.

Questionado pela Reuters sobre o foco da GM nos próximos investimentos, Zarlenga comentou que a montadora pretende ter lançamentos "em segmentos novos em que ainda não participamos". Um exemplo é o utilitário esportivo Equinox, que teve vendas no país anunciadas pela montadora neste ano.

A categoria de SUVs foi uma das poucas a apresentar crescimento durante a crise do mercado nacional e tem continuado a atrair interesse, com novas entrantes no país, como a sul-coreana Ssangyong, que pretende voltar a exportar seus modelos de SUV e picapes para o Brasil a partir de 2018.

"Temos uma expectativa muito forte sobre a Equinox, segmento em que não estamos", disse Zarlenga, que espera um crescimento do mercado brasileiro de veículos em 2018 de 7% a 16%, para algo entre 2,4 milhões e 2,6 milhões de unidades.

Mais cedo, em apresentação gravada para o congresso, o presidente associação de montadoras do país (Anfavea), Antonio Megale, afirmou que a entidade prevê que as vendas de veículos no país cresçam dois dígitos no próximo ano, ante uma expansão projetada para 2017 de 7,3%.

Fonte : Auto Esporte/Reuters