[ 21/6/2018 ]
Importações de autopeças alemãs crescem ...

[ 21/6/2018 ]
Frota de veículos corporativos deve cres...

[ 21/6/2018 ]
Recarga de veículos elétricos recebe reg...

[ 21/6/2018 ]
Produção de biodiesel alcança o maior ní...

[ 21/6/2018 ]
Volkswagen do Brasil lança 6ª edição de ...

[ 21/6/2018 ]
Dunlop lança novo modelo de pneu para ca...

[ 21/6/2018 ]
Geely conclui compra de quase 15% da div...

[ 21/6/2018 ]
Nigéria tem mercado fraco e feito de car...

[ 21/6/2018 ]
Hyundai faz aliança com Audi focada em t...

[ 21/6/2018 ]
BMW tem novo diretor na fábrica de Araqu...

[ 20/6/2018 ]
Volkswagen e Ford anunciam parceria para...

[ 20/6/2018 ]
Hyundai Brasil terá novo presidente...

[ 20/6/2018 ]
Alternativas ao diesel vão do motor elét...

[ 20/6/2018 ]
BNDES publica estudo para mostrar que nã...

[ 20/6/2018 ]
Mercado automotivo...

[ 20/6/2018 ]
BMW I3 volta ao Brasil mais caro...

[ 20/6/2018 ]
Agravamento da guerra tarifária afeta aç...

[ 20/6/2018 ]
Coreia do Sul tem mercado pequeno e “ufa...

[ 20/6/2018 ]
Volkswagen, Etios e Hilux lideram vendas...

[ 20/6/2018 ]
Philippe de Rovira é nomeado CFO do Grou...




 

Data: 13/11/2017

Renault Fluence sai de linha à francesa no Brasil
 
Que os sedãs estão perdendo a briga para os SUVs, não é nenhuma novidade. Se os três-volumes já consolidados tendem a permanecer em linha para atender ao seu público cativo, as montadoras não veem razões para continuar insistindo naqueles que não decolaram. A próxima vítima dos utilitários é o Fluence. A Renault resolveu parar de vendê-lo no Brasil para focar seus esforços no Captur e no Duster, modelos nos quais o mercado brasileiro está mais interessado.

O Fluence vinha importado da Argentina, onde é fabricado desde 2010. Mesmo no país vizinho, não há muito futuro para ele: fornecedores da Renault argentina não têm mais nenhuma encomenda programada de componentes para o sedã em 2018.

Diferentemente do que ocorre no Brasil, porém, o segmento de sedãs ainda é bastante forte na Argentina. Por isso, naquele mercado o Fluence deverá ter um substituto – o mais provável é que seja a versão três-volumes da última geração do Mégane, que ocupou o lugar do Fluence em vários países.

No site brasileiro da Renault, por enquanto o Fluence ainda aparece no configurador – em versões Dynamique e Privilège, com motor 2.0 e câmbio CVT, por preços que partem de R$ 99.350.

Fonte : Jornal do Carro