[ 16/8/2018 ]
Linhares terá montadora de automóveis...

[ 16/8/2018 ]
Decreto vai regulamentar incentivo para ...

[ 16/8/2018 ]
No mercado de usados, só os pesados têm ...

[ 16/8/2018 ]
Com capacidade no limite, Hyundai chega ...

[ 16/8/2018 ]
Atividade econômica recua 0,99% no segun...

[ 16/8/2018 ]
Camex zera tarifa de máquinas e equipame...

[ 16/8/2018 ]
Produção de motos sobe 34,7% em julho, d...

[ 16/8/2018 ]
Mercado mundial de veículos cresceu 3,6%...

[ 16/8/2018 ]
Cuidados na volta das férias...

[ 16/8/2018 ]
Caminhoneiros podem fazer check-up gratu...

[ 16/8/2018 ]
Ford apresenta novo veículo em feira de ...

[ 15/8/2018 ]
Novo veículo compacto global da Volks de...

[ 15/8/2018 ]
Com capacidade no limite, Hyundai chega ...

[ 15/8/2018 ]
Scania incorpora nova maneira de vender ...

[ 15/8/2018 ]
Iochpe-Maxion reforça estratégia de inte...

[ 15/8/2018 ]
Vendas especiais para o público PCD disp...

[ 15/8/2018 ]
SUVs e hatches pequenos continuam ganhan...

[ 15/8/2018 ]
Brasil ganha nova geração do Porsche Cay...

[ 15/8/2018 ]
Tratores da Case IH serão entregues a pe...

[ 15/8/2018 ]
Aprenda a trocar os limpadores de para-b...




 

Data: 13/11/2017

Renault Fluence sai de linha à francesa no Brasil
 
Que os sedãs estão perdendo a briga para os SUVs, não é nenhuma novidade. Se os três-volumes já consolidados tendem a permanecer em linha para atender ao seu público cativo, as montadoras não veem razões para continuar insistindo naqueles que não decolaram. A próxima vítima dos utilitários é o Fluence. A Renault resolveu parar de vendê-lo no Brasil para focar seus esforços no Captur e no Duster, modelos nos quais o mercado brasileiro está mais interessado.

O Fluence vinha importado da Argentina, onde é fabricado desde 2010. Mesmo no país vizinho, não há muito futuro para ele: fornecedores da Renault argentina não têm mais nenhuma encomenda programada de componentes para o sedã em 2018.

Diferentemente do que ocorre no Brasil, porém, o segmento de sedãs ainda é bastante forte na Argentina. Por isso, naquele mercado o Fluence deverá ter um substituto – o mais provável é que seja a versão três-volumes da última geração do Mégane, que ocupou o lugar do Fluence em vários países.

No site brasileiro da Renault, por enquanto o Fluence ainda aparece no configurador – em versões Dynamique e Privilège, com motor 2.0 e câmbio CVT, por preços que partem de R$ 99.350.

Fonte : Jornal do Carro