[ 18/10/2018 ]
Atrito entre Fiat e Ford põe em xeque Ro...

[ 18/10/2018 ]
CNT defende criação de programa nacional...

[ 18/10/2018 ]
Compradores de treze países vão se reuni...

[ 18/10/2018 ]
Superficialidade de Haddad e Bolsonaro f...

[ 18/10/2018 ]
"Prévia do PIB" tem alta de 0,47% em ago...

[ 18/10/2018 ]
Atividade econômica registra terceiro mê...

[ 18/10/2018 ]
VWCO reforça presença no interior paulis...

[ 18/10/2018 ]
Cummins comemora mês da Diversidade e am...

[ 18/10/2018 ]
Venda de automóveis na Europa recua 23% ...

[ 18/10/2018 ]
A nova diretoria da Adefa...

[ 18/10/2018 ]
A nova diretoria da Adefa...

[ 17/10/2018 ]
BNDES aprova R$ 6,7 milhões para estaçõe...

[ 17/10/2018 ]
Média diária na quinzena supera 10,5 mil...

[ 17/10/2018 ]
Bolsonaro quer destravar projetos de inf...

[ 17/10/2018 ]
Exportador teme ações de novo governo...

[ 17/10/2018 ]
Déficit das autopeças cresce 17% este an...

[ 17/10/2018 ]
Mercedes-Benz comemora novas vendas de ô...

[ 17/10/2018 ]
Mercedes-Benz leva o balcão de peças par...

[ 17/10/2018 ]
Continental Pneus lança banda de rodagem...

[ 17/10/2018 ]
Randon Implementos lança em Chapecó nova...




 

Data: 6/12/2017

Montadoras reforçam produção com setor em alta
 
Diferentemente do que aconteceu em 2015 e 2016, as montadoras estão cortando folgas e reforçando suas linhas de produção neste fim de ano para atender à recuperação das vendas. Desde maio, a produção da indústria automobilística cresce, puxada tanto pela retomada da demanda interna, como das exportações. Por isso, a ordem é acelerar o ritmo nas linhas de montagem e reforçar os estoques.

A General Motors (GM) acaba de abrir o terceiro turno na sua fábrica de Gravataí (RS), onde fabrica o Onix, seu campeão de vendas. A montadora não vai parar este mês, e as férias coletivas de fim de ano foram transferidas para março. P

Produção sobe 28,7%

A Volkswagen segue fórmula semelhante: iniciou já em novembro o terceiro turno em sua fábrica de São Bernardo do Campo (SP), no ABC paulista, e só vai parar a unidade no recesso das festas de fim de ano. Em 2016, a unidade funcionou só uma semana em dezembro.

Até outubro, a indústria automobilística já havia produzido 2,24 milhões unidades, 28,7% a mais que o 1,74 milhão registrado no ano passado.

Depois de ter aberto o segundo turno, a japonesa Nissan já avalia a possibilidade de ter um terceiro ciclo de produção em sua fábrica de Resende, no Sul Fluminense. Desde novembro, os funcionários da unidade são convocados dois sábados por mês. E as linhas de montagem só vão parar para o Natal e o Ano Novo.

Marco Silva, presidente da Nissan, diz que em janeiro a fábrica trabalhará com 100% das linhas tomadas, puxadas principalmente em função do sucesso das vendas do Kicks.

"Nosso plano de negócios prevê aumento de participação no mercado brasileiro e para isso, o terceiro turno é, sim, uma alternativa" diz Silva.

Na fábrica da Fiat-Chrysler (FCA) em Goiana (PE), desde outubro foi instituída a jornada aos sábados para atender à demanda pelos veículos da marca Jeep, modelo que vem puxando as vendas da montadora.

“Atualmente, são cerca de 20 mil funcionários e as horas extras nas fábricas estão sendo praticadas neste momento, enquanto observamos se a retomada do mercado é sustentável. É sinal positivo de que a queda parou e o mercado começa a reagir. Não há lay-off e estamos esperando que esses bons sinais do mercado se confirmem para ampliar o quadro de pessoal”, informou a empresa.

Fonte : O Globo