[ 19/1/2018 ]
Peugeot está "muito aberta" para aliança...

[ 19/1/2018 ]
Venda de caminhões deve saltar até 30% n...

[ 19/1/2018 ]
Novatos surpreenderam o mercado automoti...

[ 19/1/2018 ]
Produção de motocicletas fecha o ano com...

[ 19/1/2018 ]
Petrobras realiza dois aumentos no preço...

[ 19/1/2018 ]
MAN Latin America inaugura duas concessi...

[ 19/1/2018 ]
Hacker é maior ameaça ao modelo autônomo...

[ 19/1/2018 ]
BYD vende 13 ônibus 100% elétricos para ...

[ 19/1/2018 ]
PSA anuncia eletrificação de todos os mo...

[ 19/1/2018 ]
Mercedes-Benz lidera vendas na Argentina...

[ 18/1/2018 ]
Com retomada das vendas do setor, Fiat p...

[ 18/1/2018 ]
Ministério pretende liberar créditos tri...

[ 18/1/2018 ]
Caminhões e ônibus já podem ser financia...

[ 18/1/2018 ]
Emprego na indústria paulista recua 1,62...

[ 18/1/2018 ]
Crescimento deve ter superado 1% em 2017...

[ 18/1/2018 ]
Embratel lança plataforma para gestão de...

[ 18/1/2018 ]
Novo pneu trativo Hybrid HD3 na medida 2...

[ 18/1/2018 ]
União Europeia e Mercosul se reúnem em B...

[ 18/1/2018 ]
Mercado de automóveis na União Europeia ...

[ 18/1/2018 ]
Fábrica de motores da Volvo Cars é a pri...




 

Data: 15/12/2017

Governo reduz a zero imposto de importação de 1.116 itens sem produção nacional
 
Resoluções da Câmara de Comércio Exterior (Camex) publicadas no "Diário Oficial da União" da última quinta-feira (14) reduziram de 16% e 14% para zero o imposto de importação de 1.116 máquinas e equipamentos industriais sem produção no Brasil, informou o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Segundo o governo, as reduções tarifárias são temporárias, e as importações sem tarifas podem ser feitas até 30 de junho de 2019.

O MDIC informou que as empresas do país informaram que os equipamentos serão utilizados em projetos que representam novos investimentos no valor de US$ 2,41 bilhões.

Os principais setores contemplados em relação aos novos investimentos serão automotivo, eletroeletrônico e bens de capital.

Entre os principais projetos beneficiados estão a melhoria de qualidade e produtividade no processo produtivo de uma fábrica de automóveis; a produção local de smartphones, e a expansão de fábricas de painéis fotovoltaicos, informou o ministério.

O governo lembrou que o regime de "ex-tarifário" consiste na redução temporária da alíquota do Imposto de Importação de bens de capital (BK) e de informática e telecomunicação (BIT), que estão na Tarifa Externa Comum do Mercosul (TEC), quando não houver a produção nacional equivalente.

Segundo explicou o MDIC, isso representa uma "redução no custo do investimento e produz um efeito multiplicador de emprego e renda sobre segmentos diferenciados da economia nacional".

Fonte : Portal G1