[ 22/10/2018 ]
Medida Provisória sobre setor automotivo...

[ 22/10/2018 ]
Consórcio Volvo completa 25 anos com mai...

[ 22/10/2018 ]
Brasil agora tem carro de luxo "made in ...

[ 22/10/2018 ]
IGPM acumulado em doze meses chega a 10,...

[ 22/10/2018 ]
Porto Seguro inaugura novo Centro Automo...

[ 22/10/2018 ]
VWCO aumenta presença no Chile...

[ 22/10/2018 ]
Tesla lança versão intermediária do Mode...

[ 22/10/2018 ]
Fusão entre Volkswagen e Ford pode criar...

[ 22/10/2018 ]
Nissan GT-R e carro conceito da Fiat no ...

[ 22/10/2018 ]
Porsche confirma produção de segundo elé...

[ 19/10/2018 ]
Traton destaca o Brasil no balanço globa...

[ 19/10/2018 ]
Mercedes-Benz América Latina prevê aumen...

[ 19/10/2018 ]
Sindipeças projeta faturamento de R$ 98,...

[ 19/10/2018 ]
Bancada baiana impede fechamento de mont...

[ 19/10/2018 ]
Jaguar Land Rover já tem 40 concessionár...

[ 19/10/2018 ]
Renault Sandero ganha série "esportiva" ...

[ 19/10/2018 ]
AGCO implementa em suas máquinas agrícol...

[ 19/10/2018 ]
Aço mais leve e alumínio disputam domíni...

[ 19/10/2018 ]
Montadoras alemãs têm 50% de chance de s...

[ 19/10/2018 ]
Ford GT ganha mais dois anos de produção...




 

Data: 11/1/2018

Movimento de caminhões nas estradas registra crescimento de 1,1% em 2017
 
A ABCR, que reúne as concessionárias de rodovias no país, divulgou o índice ABCR consolidado, referente ao ano de 2017. O indicador, que mede o movimento de veículos nas estradas pedagiadas, revelou uma evolução de 1,9% no comparativo com o ano anterior. Os automóveis acusaram um aumento no movimento da ordem de 2,2%, enquanto os veículos pesados mostraram uma expansão de 1,1% em 2017.

Para Thiago Xavier, analista da Tendências Consultoria, o crescimento do índice total em 2017 evidencia o processo de recuperação da economia brasileira ao longo do ano, em contraponto às perdas registradas em 2016. No ano retrasado, o fluxo de veículos nas rodovias pedagiadas revelou um decréscimo de 3,6%, onde os leves caíram 2,8% e os pesados 6,0%. "O ritmo de aumento dos índices de fluxo é consistente com a velocidade de retomada da atividade econômica apresentada pelos principais indicadores nacionais", afirma Xavier.

O especialista atribui o crescimento do movimento de automóveis em 2017ao processo de melhoria da situação financeira das famílias. "O crescimento da população ocupada e dos rendimentos, a relativa melhora no mercado de crédito especialmente à pessoa física, em um quadro inflacionário benigno, influenciou no aumento do poder de compra das famílias no ano anterior". O crescimento do PIB, por sua vez, contribuiu para a melhoria do fluxo de caminhões e outros veículos pesados nas estradas sob concessão. "Tal processo deve se prolongar ao longo de 2018, permitindo que os indicadores de fluxo continuem em trajetória positiva e acumulem ganhos adicionais neste ano", aposta Xavier.

Fonte : Frota & Cia