[ 22/5/2018 ]
Financiamento de carro tem alta de quase...

[ 22/5/2018 ]
Produção de ônibus cresce 53%...

[ 22/5/2018 ]
IPI dos veículos seguirá baseado na capa...

[ 22/5/2018 ]
Burocracia trava comércio exterior...

[ 22/5/2018 ]
Consumo brasileiro de aço mantém ritmo d...

[ 22/5/2018 ]
Consumo de gás natural aumenta 9% no tri...

[ 22/5/2018 ]
Volvo Cars amplia rede e anuncia cinco n...

[ 22/5/2018 ]
Sem avanço nas negociações, greve contin...

[ 22/5/2018 ]
Volkswagen Gol e Voyage chegam à linha 2...

[ 22/5/2018 ]
Paralisação de caminhoneiros contra alta...

[ 21/5/2018 ]
CEO da Volkswagen expõe apreensão com o ...

[ 21/5/2018 ]
Negociação sobre carros avança entre UE ...

[ 21/5/2018 ]
Trabalhador volta a ter força no berço d...

[ 21/5/2018 ]
Retomada econômica será a mais lenta da ...

[ 21/5/2018 ]
RenovaBio ainda enfrenta divergência qua...

[ 21/5/2018 ]
Volvo amplia capacidades de seus caminhõ...

[ 21/5/2018 ]
XC60 equaciona luxo, desempenho e tecnol...

[ 21/5/2018 ]
Fiat deixará de fabricar carros para mer...

[ 21/5/2018 ]
Uruguai possui trajeto completo de bomba...

[ 21/5/2018 ]
Volkswagen abre inscrições para o "Talen...




 

Data: 11/1/2018

Movimento de caminhões nas estradas registra crescimento de 1,1% em 2017
 
A ABCR, que reúne as concessionárias de rodovias no país, divulgou o índice ABCR consolidado, referente ao ano de 2017. O indicador, que mede o movimento de veículos nas estradas pedagiadas, revelou uma evolução de 1,9% no comparativo com o ano anterior. Os automóveis acusaram um aumento no movimento da ordem de 2,2%, enquanto os veículos pesados mostraram uma expansão de 1,1% em 2017.

Para Thiago Xavier, analista da Tendências Consultoria, o crescimento do índice total em 2017 evidencia o processo de recuperação da economia brasileira ao longo do ano, em contraponto às perdas registradas em 2016. No ano retrasado, o fluxo de veículos nas rodovias pedagiadas revelou um decréscimo de 3,6%, onde os leves caíram 2,8% e os pesados 6,0%. "O ritmo de aumento dos índices de fluxo é consistente com a velocidade de retomada da atividade econômica apresentada pelos principais indicadores nacionais", afirma Xavier.

O especialista atribui o crescimento do movimento de automóveis em 2017ao processo de melhoria da situação financeira das famílias. "O crescimento da população ocupada e dos rendimentos, a relativa melhora no mercado de crédito especialmente à pessoa física, em um quadro inflacionário benigno, influenciou no aumento do poder de compra das famílias no ano anterior". O crescimento do PIB, por sua vez, contribuiu para a melhoria do fluxo de caminhões e outros veículos pesados nas estradas sob concessão. "Tal processo deve se prolongar ao longo de 2018, permitindo que os indicadores de fluxo continuem em trajetória positiva e acumulem ganhos adicionais neste ano", aposta Xavier.

Fonte : Frota & Cia