[ 20/2/2018 ]
Exportações da MAN Latin America alcança...

[ 20/2/2018 ]
Acordo Mercosul-UE provoca alerta entre ...

[ 20/2/2018 ]
Jacto, fabricante de máquinas agrícolas,...

[ 20/2/2018 ]
Petrobras passa a divulgar preço médio n...

[ 20/2/2018 ]
Nível de emprego na indústria cai 0,04% ...

[ 20/2/2018 ]
Segmento de transportes cresce 2,3% em 2...

[ 20/2/2018 ]
Atos contra Previdência em SP param banc...

[ 20/2/2018 ]
Setor automotivo global recebe apoio do ...

[ 20/2/2018 ]
Filho de Jack Brabham anuncia criação de...

[ 20/2/2018 ]
De olho no futuro, montadoras adotam sis...

[ 19/2/2018 ]
Renault prolonga gestão de Ghosn por mai...

[ 19/2/2018 ]
Compra da Chery pela Caoa abre novas pos...

[ 19/2/2018 ]
Montadoras desafiam acordo com a Argenti...

[ 19/2/2018 ]
Macri encontra “jeitinho inteligente” pa...

[ 19/2/2018 ]
Chevrolet confirma a chegada do elétrico...

[ 19/2/2018 ]
Veículos Iveco, com motores FPT Industri...

[ 19/2/2018 ]
Ford Focus atual se aproxima do fim de s...

[ 19/2/2018 ]
Cummins Brasil celebra início da 5ª Turm...

[ 19/2/2018 ]
Carro do futuro desafia grandes líderes ...

[ 19/2/2018 ]
Estado americano quer cobrar taxa de elé...




 

Data: 8/2/2018

Ministro aponta cartel em corporações do setor de combustíveis
 
As corporações do setor de combustíveis estão agindo em cartel, impedindo que cortes de preços realizados pela Petrobras nas refinarias cheguem aos consumidores finais, disse nesta quarta-feira o ministro da Secretária-geral da Presidência, Moreira Franco, no Twitter.

"Queremos que a queda de preços da Petrobras cheguem aos consumidores. Não podemos assistir de mãos atadas a atuação cartelizada das corporações do setor em prejuízo da população", afirmou ele.

O ministro deu uma entrevista ao site do jornal O Estado de S. Paulo afirmando que entrou com uma consulta no Conselho Administrativa de Defesa Econômica (Cade) sobre as leis disponíveis e as medidas cabíveis para combater a suposta cartelização na distribuição da gasolina.

Procurada, a assessoria de imprensa do órgão antitruste afirmou por email que "até o momento não foi protocolada no Cade nenhuma consulta ou petição acerca do objeto descrito na notícia".

Os preços médios de gasolina, diesel e etanol têm batido recordes nominais (sem considerar a inflação) nos postos brasileiros desde o ano passado, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Na terça-feira, o presidente Michel Temer disse que o governo estuda uma fórmula jurídica para obrigar o repasse de reduções nos preços dos combustíveis às bombas.

Fonte : Reuters/Marta Nogueira e Luciano Costa