[ 24/9/2018 ]
Volkswagen pretende iniciar produção de ...

[ 24/9/2018 ]
Crise na Argentina desafia produção de v...

[ 24/9/2018 ]
Salão do Automóvel foca nos elétricos e ...

[ 24/9/2018 ]
Presidenciáveis rejeitam renovar subsídi...

[ 24/9/2018 ]
Jetta ganha traços mais esportivos na li...

[ 24/9/2018 ]
O maior acerto de uma montadora francesa...

[ 24/9/2018 ]
Governo alemão e montadoras continuam co...

[ 24/9/2018 ]
VWCO e Ambev somam forças em prol da mob...

[ 24/9/2018 ]
Salão do Automóvel 2018 terá atrações di...

[ 24/9/2018 ]
GM anuncia vencedores do Prêmio de Suste...

[ 21/9/2018 ]
Volkswagen já avalia alternativas para a...

[ 21/9/2018 ]
Rota 2030 deverá passar no Congresso em ...

[ 21/9/2018 ]
Veículos mais "limpos" evoluem, mas aind...

[ 21/9/2018 ]
Volkswagen trabalhará aos sábados...

[ 21/9/2018 ]
Preço do GNV sobe mais do que o da gasol...

[ 21/9/2018 ]
ANP libera mais R$706,6 milhões à Petrob...

[ 21/9/2018 ]
Diminui a confiança dos empresários da i...

[ 21/9/2018 ]
Jetta ganha traços mais esportivos na li...

[ 21/9/2018 ]
Ambiental restaura trólebus que reúne a ...

[ 21/9/2018 ]
Ônibus, responsável pelo transporte de 8...




 

Data: 9/2/2018

Renault quer produzir 10 mil Kwid entre janeiro e fevereiro
 
Com reclamações quanto ao longo tempo de espera para entregar o Kwid, a Renault anuncia que aumentou a produção da fábrica em São José dos Pinhais (PR) e quer produzir 10 mil unidades do subcompacto até o fim de fevereiro. Muitos clientes ainda reclamam de terem encomendado o veículo na pré-venda, em junho de 2017, e ainda não terem recebido o carro.

“O Kwid é um sucesso desde a campanha de pré-venda. Após o seu lançamento, toda a Renault estava empenhada em cumprir os compromissos assumidos com os nossos clientes no Brasil, além de garantir os volumes para a Argentina e Uruguai, países em que o Kwid também já foi lançado, com grande procura. Aceleramos a nossa produção para reduzir o tempo de entrega”, explica Luiz Pedrucci, presidente da Renault do Brasil.

A marca diz que o tempo de espera caiu de mais de 40 dias para menos de um mês. Acessando o configurador da fabricante, na última quarta-feira (dia 7), a versão de entrada Life tem cerca de 25 dias de espera, enquanto as configurações Zen e Intense levam aproximadamente 25 dias para ser entregues.

Desde o lançamento, a Renault contratou mais 1.300 funcionários e colocou o Complexo Ayrton Senna, no Paraná, para trabalhar em três turnos completos desde outubro. O compacto emplacou 10 mil unidades em setembro e, desde então, vem mantendo uma média abaixo de 3 mil. Vale lembrar que problemas de qualidade levaram a realização de três recalls desde a estreia.

Fonte : MotorSport