[ 18/10/2018 ]
Atrito entre Fiat e Ford põe em xeque Ro...

[ 18/10/2018 ]
CNT defende criação de programa nacional...

[ 18/10/2018 ]
Compradores de treze países vão se reuni...

[ 18/10/2018 ]
Superficialidade de Haddad e Bolsonaro f...

[ 18/10/2018 ]
"Prévia do PIB" tem alta de 0,47% em ago...

[ 18/10/2018 ]
Atividade econômica registra terceiro mê...

[ 18/10/2018 ]
VWCO reforça presença no interior paulis...

[ 18/10/2018 ]
Cummins comemora mês da Diversidade e am...

[ 18/10/2018 ]
Venda de automóveis na Europa recua 23% ...

[ 18/10/2018 ]
A nova diretoria da Adefa...

[ 18/10/2018 ]
A nova diretoria da Adefa...

[ 17/10/2018 ]
BNDES aprova R$ 6,7 milhões para estaçõe...

[ 17/10/2018 ]
Média diária na quinzena supera 10,5 mil...

[ 17/10/2018 ]
Bolsonaro quer destravar projetos de inf...

[ 17/10/2018 ]
Exportador teme ações de novo governo...

[ 17/10/2018 ]
Déficit das autopeças cresce 17% este an...

[ 17/10/2018 ]
Mercedes-Benz comemora novas vendas de ô...

[ 17/10/2018 ]
Mercedes-Benz leva o balcão de peças par...

[ 17/10/2018 ]
Continental Pneus lança banda de rodagem...

[ 17/10/2018 ]
Randon Implementos lança em Chapecó nova...




 

Data: 14/3/2018

CNC prevê aumento maior nas vendas do varejo em 2018
 
A Confederação Nacional do Comércio (CNC) decidiu rever para cima sua projeção para o desempenho do varejo neste ano, após uma sequência de nove meses seguidos de crescimento das vendas do setor em base interanual (mesmo mês do ano anterior).

Em análise divulgada nesta terça-feira, a divisão econômica da CNC passou de 5% para 5,2% a expectativa para o crescimento do volume de vendas do varejo ampliado, que inclui o comércio de automóveis e materiais de construção. Se confirmada, será a maior alta desde 2012, quando o setor cresceu 8%.
A entidade chamou a atenção para o avanço de 6,5% do varejo ampliado em janeiro, perante mesmo mês de 2017, que seria o maior avanço para o período nessa base de comparação desde 2013 (7%). Esse dado completou, assim, nove meses de resultados positivos consecutivos.

"O segmento automotivo apurou, assim, seu melhor resultado interanual para meses de janeiro dos últimos dez anos. Em janeiro de 2008, o volume de vendas nessa atividade registrou crescimento de 20,9% ante janeiro de 2007", destacou Fábio Bentes, chefe interino da Divisão Econômica da CNC.

Além da sequência de resultados positivos, a CNC considerou, ao revisar seus números, que a ancoragem das expectativas de inflação abaixo do centro da meta neste ano deverá permitir uma queda mais intensa das taxas de juros na ponta nos próximos meses. Isso deverá permitir que a recuperação do volume de vendas do setor.

Fonte : Valor Econômico/Bruno Villas Bôas