[ 24/9/2018 ]
Volkswagen pretende iniciar produção de ...

[ 24/9/2018 ]
Crise na Argentina desafia produção de v...

[ 24/9/2018 ]
Salão do Automóvel foca nos elétricos e ...

[ 24/9/2018 ]
Presidenciáveis rejeitam renovar subsídi...

[ 24/9/2018 ]
Jetta ganha traços mais esportivos na li...

[ 24/9/2018 ]
O maior acerto de uma montadora francesa...

[ 24/9/2018 ]
Governo alemão e montadoras continuam co...

[ 24/9/2018 ]
VWCO e Ambev somam forças em prol da mob...

[ 24/9/2018 ]
Salão do Automóvel 2018 terá atrações di...

[ 24/9/2018 ]
GM anuncia vencedores do Prêmio de Suste...

[ 21/9/2018 ]
Volkswagen já avalia alternativas para a...

[ 21/9/2018 ]
Rota 2030 deverá passar no Congresso em ...

[ 21/9/2018 ]
Veículos mais "limpos" evoluem, mas aind...

[ 21/9/2018 ]
Volkswagen trabalhará aos sábados...

[ 21/9/2018 ]
Preço do GNV sobe mais do que o da gasol...

[ 21/9/2018 ]
ANP libera mais R$706,6 milhões à Petrob...

[ 21/9/2018 ]
Diminui a confiança dos empresários da i...

[ 21/9/2018 ]
Jetta ganha traços mais esportivos na li...

[ 21/9/2018 ]
Ambiental restaura trólebus que reúne a ...

[ 21/9/2018 ]
Ônibus, responsável pelo transporte de 8...




 

Data: 20/3/2018

Governo revoga exigência de curso para renovação da CNH
 
O ministro das Cidades, Alexandr Baldy, decidiu revogar na noite de sábado (17) a polêmica resolução 726/18 do Denatran, antes mesmo da medida entrar em vigor. A norma legal exigia a realização de um curso teórico de 10 horas/aula, para todos os motoristas que precisassem renovar a Carteira Nacional de Habilitação, a partir do prazo de 90 dias da publicação do texto, em 8 de março desse ano.

Tão logo foi anunciada, a medida gerou inúmeras críticas populares e de autoescolas, por conta do curto prazo para implantação e o aumento da burocracia. Em nota, o ministro das Cidades argumentou que “a diretriz da atual gestão da Pasta tem por objetivo implementar ações e legislações que atendam às expectativas da população, no sentido de simplificar a rotina e levar conforto e praticidade a seu dia a dia”.

A nota ressalta que a decisão respeita o estudo do Contran e que os técnicos responsáveis pelo trânsito continuarão em busca de promover mais segurança para os motoristas. Porém, “sempre com foco na simplificação da vida dos brasileiros e na constante busca pela redução de custos, de forma a não afetar a rotina dos condutores que precisam renovar suas carteiras de habilitação/CNHs por todo o Brasil”.

Fonte : Frota & Cia