[ 20/2/2019 ]
Ford fecha fábrica de São Bernardo do Ca...

[ 20/2/2019 ]
Volkswagen lança T-Cross e anuncia retor...

[ 20/2/2019 ]
Balança comercial tem superávit de US$ 2...

[ 20/2/2019 ]
Governo de São Paulo lança plano para ap...

[ 20/2/2019 ]
Participação do consórcio nas vendas de ...

[ 20/2/2019 ]
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC manife...

[ 20/2/2019 ]
Ford Fiesta sai de linha este ano; fábri...

[ 20/2/2019 ]
Renault registra SUV cupê Arkana no Bras...

[ 20/2/2019 ]
BMW Group Brasil planeja ofensiva de pro...

[ 20/2/2019 ]
Novo T-Cross é mais caro que os rivais...

[ 19/2/2019 ]
Iveco ampliará rede de atendimento no Pa...

[ 19/2/2019 ]
Paccar apurou resultados recordes em 201...

[ 19/2/2019 ]
Economia perde ritmo e deve ter desempen...

[ 19/2/2019 ]
Investimentos em transportes avançam nos...

[ 19/2/2019 ]
Sem impostos, Cruze é mais barato aqui d...

[ 19/2/2019 ]
Fiat Mobi recebe pacote de personalizaçã...

[ 19/2/2019 ]
Daimler Trucks atinge recorde com veícul...

[ 19/2/2019 ]
Vendas de veículos na China recuam pelo ...

[ 19/2/2019 ]
Produtores de biodiesel defendem qualida...

[ 18/2/2019 ]
VWCO domina vendas de caminhões médios...




 

Data: 13/4/2018

Volkswagen anuncia novo presidente mundial e prepara reestruturação geral
 
A Volkswagen escolheu Herbert Diess como seu novo executivo-chefe. A estratégia é parte de uma reformulação que inclui a simplificação das várias marcas de carros da empresa em apenas três grupos, enquanto prepara seu negócio de caminhões para uma possível listagem em bolsa.

Os planos foram anunciados depois que o conselho de administração da Volkswagen destituiu Matthias Mueller como presidente e discutiu maneiras de reformular a empresa, que possui em seu portfólio motocicletas, ônibus, caminhões e marcas de carros de passeio, como Ducati, Bentley, Porsche, Audi, Scania e Skoda.

A substituição de Mueller por Diess indica progresso na reorganização das marcas de carros do grupo, um pilar fundamental da "Estratégia 2025". A iniciativa pretende transformar a maior empresa automobilística da Alemanha em líder de vendas em carros limpos, com o intuito de superar o escândalo de emissões de diesel de 2015.

Para a Volkswagen, esta é a maior reformulação desde que se tornou um conglomerado multimarcas do ex-executivo-chefe Ferdinand Piech, neto do designer da VW Beetle, Ferdinand Porsche.

Sob os planos, anunciados na quinta-feira, a Volkswagen se dividirá em seis novas áreas de negócios, além de um portfólio específico para a China, como parte de um esforço para descentralizar a responsabilidade e melhorar a eficiência da companhia.

A montadora também irá preparar sua divisão de caminhões e ônibus para o mercado de capitais.

As marcas do conglomerado vão se dividir nas categorias “Volume, Premium e Super Premium”, de acordo com fontes ouvidas pela Reuters.

Analistas do mercado comemoraram a indicação de Diess, um ex-executivo da BMW que, durante sua gestão na empresa, dobrou a lucratividade da marca. "Diess é um homem de ação, ele é a escolha mais plausível na VW para liderar o grupo na próxima fase de sua transformação", disse Frank Schwope, analista da Nord LB.

O chefe de compras Francisco Javier Garcia Sanz, o mais alto executivo da VW, deixará a empresa, disse a montadora. A VW vai reforçar as funções de liderança dentro do grupo e capacitar os chefes das três categorias de veículos para assumir responsabilidades em toda a empresa.

Com a marca principal da VW assumindo a maior parte dos gastos com desenvolvimento dentro do grupo, Diess também será responsável pelas atividades de Pesquisa e Desenvolvimento em toda a corporação. Rupert Stadler, CEO da Audi assumirá as vendas do grupo.

Analistas da Goldman Sachs calculam que há um valor oculto de 160 bilhões de euros no setor automotivo europeu que poderia ser liberado através de simplificações de portfólio.

Fonte : O Estado de S. Paulo/Reuters