[ 10/12/2018 ]
Crédito deve impulsionar vendas de veícu...

[ 10/12/2018 ]
Contratação de crédito rural do Plano Sa...

[ 10/12/2018 ]
Dependência maior do mercado interno...

[ 10/12/2018 ]
Inflação fica negativa em 0,21% em novem...

[ 10/12/2018 ]
70% das empresas tentam escapar da alta ...

[ 10/12/2018 ]
Concessionário da Jaguar Land Rover mais...

[ 10/12/2018 ]
Chatbot vendeu C4 Cactus no Brasil...

[ 10/12/2018 ]
Volkswagen Voyage é o carro que mais dep...

[ 10/12/2018 ]
Iveco Hi-Road, o irmão menor do Hi-Way...

[ 10/12/2018 ]
O Volkswagen Logus, a Ferrari Dino e os ...

[ 7/12/2018 ]
Anfavea prevê crescimento de dois dígito...

[ 7/12/2018 ]
Argentina frustra estimativa de produção...

[ 7/12/2018 ]
Demanda por máquinas agrícolas e rodoviá...

[ 7/12/2018 ]
Para Anfavea, montadoras terão de arcar ...

[ 7/12/2018 ]
Brasileiro não está disposto a trabalhar...

[ 7/12/2018 ]
Até novembro, mais de 2,7 milhões de veí...

[ 7/12/2018 ]
2018, o ano em que a indústria retomou o...

[ 7/12/2018 ]
Fábrica da Goodyear em Americana complet...

[ 7/12/2018 ]
Iveco lança o caminhão pesado Hi-Road...

[ 7/12/2018 ]
Como a indústria automobilística brasile...




 

Data: 12/6/2018

BMW começará a produzir o primeiro veículo semiautônomo do País
 
Mesmo pressionada pela alta cambial, que encarece as importações, a BMW manteve seu cronograma e confirmou para a próxima segunda-feira o início da produção na fábrica de Araquari (SC) do utilitário-esportivo X3 M40i. Segundo a empresa, é o primeiro modelo com tecnologias usadas em carros autônomos a ser fabricado no Brasil.

O veículo é a versão mais equipada do xDrive30i X Line, cuja montagem começou em março. O M40i tem, por exemplo, dispositivo que informa, por alertas visuais e sonoros, situações de tráfego em cruzamentos, mudanças involuntárias de faixa de rolamento, possibilidade de colisão traseira e controle e prevenção de aproximação inadvertida frontal. O próprio carro faz as manobras para estacionar.

A fábrica catarinense passou a produzir quatro modelos: X1, X3, X4 e Série 3. A fábrica opera com metade de sua capacidade produtiva, de 32 mil veículos por ano e tem 700 funcionários. De janeiro a maio a marca premium vendeu 4.316 veículos, alta de 32% ante 2017.

O M40i já era importado desde março e vendido a R$ 397,9 mil, preço mantido na versão nacional que tem grande parte dos componentes importados. O xDrive custa R$ 309,9 mil.

“Não estamos numa situação tranquila com o câmbio atual e ainda precisamos digerir o que está acontecendo”, diz Gleide Souza, diretora de Assuntos Governamentais da BMW no Brasil. “O que estamos vendo é um pico fora da volatilidade normal do mercado brasileiro.”

A BMW também aguarda o anúncio do Rota 2030 para definir novos projetos, ciente de que o programa “está mais enxuto do que se esperava, mas é uma política que trará mais previsibilidade para o setor.”

Segundo Gleide, a demora na aprovação do programa já levou a empresa a perder oportunidades de trazer novos modelos para o Brasil. O projeto do X3 já estava previsto no investimento de R$ 1 bilhão feito pelo grupo desde sua entrada no País como fabricante, em 2014, atraído pelo Inovar-Auto, o programa que terminou em dezembro.

Fonte : O Estado de S. Paulo/Cleide Silva