[ 25/6/2018 ]
Carro elétrico da brasileira Mobilis pod...

[ 25/6/2018 ]
Mercado de caminhões usados acumula alta...

[ 25/6/2018 ]
Montadoras discutem mudanças nas vendas ...

[ 25/6/2018 ]
Venda de carros elétricos e híbridos no ...

[ 25/6/2018 ]
Pirelli estreia no segmento de som...

[ 25/6/2018 ]
Furgões Joinville comemora 30 anos e pre...

[ 25/6/2018 ]
Mortes em acidentes de trânsito caem 14%...

[ 25/6/2018 ]
Indústria automotiva mundial enfrentará ...

[ 25/6/2018 ]
Grupo Volkswagen divide responsabilidade...

[ 25/6/2018 ]
Trump ameaça carros europeus com sobreta...

[ 22/6/2018 ]
Consórcio mantém desempenho positivo...

[ 22/6/2018 ]
Scania Top Team contribui para motivar e...

[ 22/6/2018 ]
Metalúrgicos esperam que aliança entre V...

[ 22/6/2018 ]
Rede de aços planos perde fôlego e demon...

[ 22/6/2018 ]
Consórcio de pesados cresce no primeiro ...

[ 22/6/2018 ]
Volvo lança programa de fidelidade...

[ 22/6/2018 ]
4TRUCK projeta crescer 40% em 2018 e em ...

[ 22/6/2018 ]
Mitos e verdades sobre manutenção de seu...

[ 22/6/2018 ]
Apple, Samsung e montadoras criam soluçã...

[ 22/6/2018 ]
Toyota reduz gastos com marketing para i...




 

Data: 13/6/2018

Novos ônibus Busscar prestes a chegar ao mercado
 
A partir do próximo dia 20, a Carbuss Indústria Catarinense de Carrocerias iniciará efetivamente a produção dos ônibus Busscar, marca que foi adquirida pela empresa em junho de 2017, junto com o parque fabril localizado em Joinville (SC).

A data de entrega dos primeiros ônibus que sairão da linha de produção da Carbuss ainda estava sendo definida com os clientes da empresa até o final da semana passada, mas já é certo que os primeiros produtos serão entregues à Viação Paraty, que encomendou três veículos modelo Vissta Buss 360, e à Viação Osasco, que receberá um Vissta Buss 340. A Paraty opera nas regiões de Araraquara, São Carlos e Matão e a Viação Osasco atua em São Paulo.

Com mais de 70 anos de história e depois de passar por um processo de falência que a deixou fora do mercado nacional por quase quatro anos, a marca Busscar retorna, gerida pela Carbuss, com três novos modelos: Vissta Buss 340, Vissta Buss 360 e Vissta Buss DD (Double Decker).

Apresentados oficialmente na semana passada, os três lançamentos foram desenvolvidos para os segmentos rodoviário, fretamento e turismo. Foram desenhados buscando um design mais clean e atemporal, com linhas mais modernas e inspiradas em tendências do setor automotivo. Além disso, a equipe de desenvolvimento procurou resgatar conceitos representativos da marca cujos produtos eram reconhecidos como duráveis, confiáveis e com acabamento de alto padrão.

O Vissta Buss 340 tem 12 metros de comprimento – pode chegar a 15 m em mercados onde esse tamanho é permitido por lei –, largura externa de 2,6 m e altura de 3,4 m. Sua configuração de poltronas e layout interno podem ser customizados para atender às necessidades de cada cliente. O modelo Vissta Buss 340 pode ser encarroçado nos chassis Mercedes-Benz, Scania, Volvo e Volkswagen.

O Vissta Buss 360 diferencia-se do Vissta Buss 340 apenas na altura, de 3,6 m. A carroceria Vissta Buss 360 pode ser feita sobre chassis Mercedes-Benz, Scania, Volvo e Volkswagen.

Já o Vissta Buss DD, com dois pisos, é o mais sofisticado entre os três modelos. Possui detalhes de acabamento mais requintados e internamente, dependendo da configuração, pode acomodar número customizado de poltronas. Esse modelo tem comprimento de 14 m a 15 m (para mercados onde esse tamanho é permitido por lei), 2,6 m de largura externa e altura de 4,1 m a 4,25 m. Este Double Decker pode ser encarroçado em chassis Mercedes-Benz, Scania e Volvo.

De acordo com informações da empresa, todos os produtos estão preparados para receber plataforma elevatória veicular ou dispositivo de poltrona móvel (DPM).

O acabamento dos ônibus pode ser customizado com diferentes modelos de poltronas e revestimentos. As poltronas foram projetadas com foco na ergonomia e design funcional. A empresa oferece em seus modelos opcionais como entradas USB para aparelhos eletrônicos, porta-revistas e cinto de segurança retrátil, de dois ou três pontos.

“Esse conjunto de atributos visam a qualidade, segurança e sofisticação, associadas à eficiência operacional e à durabilidade dos produtos. Para a Busscar, é de primordial importância o conforto e a segurança dos usuários, aliados à total satisfação das necessidades de cada cliente, oferecendo produtos de eficiência operacional superior, com design, manutenção ágil e a custo compatível. As raízes da Busscar continuam presentes nessa nova fase, que é o recomeço de uma marca sinônimo de excelência em qualidade, apreço e cuidado com cada um de seus clientes. O DNA de excelência da Busscar e´ mantido em todos modelos da nova linha de produtos”, declara a empresa, em comunicado oficial emitido à imprensa.

“O Departamento de Engenharia Experimental trabalha com a realização de cálculos estruturais e aerodinâmicos, contando com o suporte de software de tecnologia de ponta alemã para tal atividade. Os modelos possuem conjuntos óticos intercambiáveis entre si, o que facilita a reposição”, complementa a nota.

Exportação e investimentos

Os três modelos Busscar deverão atender tanto ao mercado interno quando ao externo. Segundo a empresa, a única coisa que pode mudar de país para país, dependendo da legislação, é o comprimento do carro.

Para viabilizar a retomada das atividades da fábrica de Joinville, a Carbuss investiu mais de R$ 100 milhões em aplicações como atualizações de projetos e design de produtos, modernização do parque fabril e áreas de apoio. A atual capacidade instalada da planta industrial é de 12 carrocerias por dia.

Em nota oficial divulgada através de sua assessoria de imprensa, a diretoria da Carbus ressalta que vem cumprindo seu compromisso de dar prioridade à contratação de mão de obra local, já qualificada pela atividade da antiga Busscar na cidade de Joinville, e mantendo a meta de iniciar a comercialização de seus produtos no primeiro semestre de 2018.

A Carbuss foi criada por um grupo formado por investidores e por sócios da encarroçadora Caio Induscar que assumiu ativos comprados da massa falida da Busscar em junho do ano passado.

Fonte : Futuretransport/Amarilis Bertachini