[ 10/12/2018 ]
Crédito deve impulsionar vendas de veícu...

[ 10/12/2018 ]
Contratação de crédito rural do Plano Sa...

[ 10/12/2018 ]
Dependência maior do mercado interno...

[ 10/12/2018 ]
Inflação fica negativa em 0,21% em novem...

[ 10/12/2018 ]
70% das empresas tentam escapar da alta ...

[ 10/12/2018 ]
Concessionário da Jaguar Land Rover mais...

[ 10/12/2018 ]
Chatbot vendeu C4 Cactus no Brasil...

[ 10/12/2018 ]
Volkswagen Voyage é o carro que mais dep...

[ 10/12/2018 ]
Iveco Hi-Road, o irmão menor do Hi-Way...

[ 10/12/2018 ]
O Volkswagen Logus, a Ferrari Dino e os ...

[ 7/12/2018 ]
Anfavea prevê crescimento de dois dígito...

[ 7/12/2018 ]
Argentina frustra estimativa de produção...

[ 7/12/2018 ]
Demanda por máquinas agrícolas e rodoviá...

[ 7/12/2018 ]
Para Anfavea, montadoras terão de arcar ...

[ 7/12/2018 ]
Brasileiro não está disposto a trabalhar...

[ 7/12/2018 ]
Até novembro, mais de 2,7 milhões de veí...

[ 7/12/2018 ]
2018, o ano em que a indústria retomou o...

[ 7/12/2018 ]
Fábrica da Goodyear em Americana complet...

[ 7/12/2018 ]
Iveco lança o caminhão pesado Hi-Road...

[ 7/12/2018 ]
Como a indústria automobilística brasile...




 

Data: 13/6/2018

Demanda por importados cresce 39,8% no ano
 
Apesar de o resultado de maio ter sido praticamente igual ao de abril, as vendas de veículos das dezesseis marcas filiadas à Abeifa, Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, registram crescimento de 39,8% no ano.

Foram licenciadas nos primeiros cinco meses 14.935 unidade, ante as 10,7 mil do mesmo período do ano passado. A entidade mantém estimativa de vendas para 2018 em 40 mil unidades.

No mês passado, a venda de carros importados pelas associadas da Abeifa ficou em 3.239 unidades, pequena alta de 0,1% em relação a abril, quando foram emplacadas 3.237. Maio, no entanto, teve o movimento de paralisação do transporte que prejudicou o comércio em geral.

“O desempenho de vendas em maio poderia ter sido melhor”, explica o presidente da Abeifa, José Luiz Gandini. “Infelizmente, como aconteceu em vários setores da economia brasileira, os importadores também foram prejudicados pela greve. As vendas negociadas na terceira semana de maio não foram concluídas por falta de produto a partir do dia 21”.

Com relação a maio do ano passado, quando foram comercializados 2.558 importados, houve crescimento de 26,6%. A participação dos veículos licenciados pelos afiliados da Abeifa nas vendas do mercado automotivo em maio foi de apenas 1,66%.

Considerando o volume total de importados, incluindo os que são negociados pelas montadoras, esse índice chega a 13,8%, conforme balanço divulgado pela Anfavea. Em relação a maio do ano passado, a participação subiu 3,8 pontos porcentuais.

As cinco marcas que mais venderam, de janeiro a maio, foram a Kia Motors, com 5.237 unidades e crescimento de 65,1%, Volvo, 2.131 e 69,3%, respectivamente, e JAC Motors, com 1.815 emplacamentos e alta de 29%). A Lifan comercializou 1.206 veículos, com expansão de 25,4%, e BMW exatas 1.102 unidades, com acréscimo de 52,2%.

Fonte : AutoIndústria