[ 25/6/2018 ]
Carro elétrico da brasileira Mobilis pod...

[ 25/6/2018 ]
Mercado de caminhões usados acumula alta...

[ 25/6/2018 ]
Montadoras discutem mudanças nas vendas ...

[ 25/6/2018 ]
Venda de carros elétricos e híbridos no ...

[ 25/6/2018 ]
Pirelli estreia no segmento de som...

[ 25/6/2018 ]
Furgões Joinville comemora 30 anos e pre...

[ 25/6/2018 ]
Mortes em acidentes de trânsito caem 14%...

[ 25/6/2018 ]
Indústria automotiva mundial enfrentará ...

[ 25/6/2018 ]
Grupo Volkswagen divide responsabilidade...

[ 25/6/2018 ]
Trump ameaça carros europeus com sobreta...

[ 22/6/2018 ]
Consórcio mantém desempenho positivo...

[ 22/6/2018 ]
Scania Top Team contribui para motivar e...

[ 22/6/2018 ]
Metalúrgicos esperam que aliança entre V...

[ 22/6/2018 ]
Rede de aços planos perde fôlego e demon...

[ 22/6/2018 ]
Consórcio de pesados cresce no primeiro ...

[ 22/6/2018 ]
Volvo lança programa de fidelidade...

[ 22/6/2018 ]
4TRUCK projeta crescer 40% em 2018 e em ...

[ 22/6/2018 ]
Mitos e verdades sobre manutenção de seu...

[ 22/6/2018 ]
Apple, Samsung e montadoras criam soluçã...

[ 22/6/2018 ]
Toyota reduz gastos com marketing para i...




 

Data: 13/6/2018

Metalúrgicos da Toyota fecham acordo no ABC
 
Os trabalhadores da Toyota, em São Bernardo do Campo (ABC), aprovaram ontem proposta de acordo coletivo negociada com a montadora. A convenção em vigor, aprovada no ano passado, teve as cláusulas sociais renovadas até 2019. Os salários serão reajustados em setembro, que é a data-base da categoria, pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Esse índice de inflação será usado também para ajustar o valor da PLR (Participação nos Lucros e Resultados). No ano passado, foi de R$ 17.079.

O pagamento da grana desse benefício seguirá sendo feito em duas parcelas, uma em junho, e a outra, no mês de dezembro.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a montadora teria se comprometido a discutir aumento real (acima da inflação) em 2019.

Outras empresas

No mês passado, os trabalhadores da Mercedes-Benz, também em São Bernardo, fecharam acordo por reajuste pela inflação mais 1,5% de aumento real, abono e PLR, após encerrar greve.

Em abril foi a vez da fábrica da Ford no município, que fechou acordo de estabilidade de emprego até novembro do ano que vem e reajuste pelo INPC.

Fonte : Agora S. Paulo/Fernanda Brigatti