[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 25/6/2018

Grupo Volkswagen divide responsabilidades
 
O Grupo Volkswagen está a caminho de mudar a maneira como atua no mundo, descentralizando o seu poder e dividindo o comando das regiões às suas diferentes marcas como parte de uma revisão estratégica.

“Estamos distribuindo a responsabilidade em vários ombros”, afirma comunicado divulgado na sexta-feira, 22, o recém-nomeado CEO da organização, Herbert Diess. “Isso significa que, no futuro, será possível tomar decisões de maneira mais descentralizada e o Conselho de Administração do Grupo poderá se concentrar em tópicos estratégicos abrangentes. Dessa forma, tornaremos a Volkswagen mais ágil, enxuta e eficiente.”

Na nova estrutura que se desenha, a marca Volkswagen assumirá a administração das operações na América do Norte, América do Sul e região Subsaariana. A Seat será responsável pelo mercado no Norte da África. A Audi coordenará o Oriente Médio e a região da Ásia-Pacífico, exceto a China, que permanece sob a alçada do Grupo. Depois, a Skoda ficará a cargo dos mercados da Rússia e Índia.

Segundo a companhia, o objetivo de atribuir à marca a responsabilidade pelas regiões é adequar a linha de produtos aos requisitos de cada mercado e às necessidades dos clientes de maneira mais rápida e eficaz, com base na experiência acumulada.

No futuro, a marca líder regional será encarregada de sincronizar a estratégia do Grupo para a sua região, bem como coordenar as atividades da marca, as parcerias e explorar as possíveis sinergias.

Fonte : AutoIndústria