[ 10/12/2018 ]
Crédito deve impulsionar vendas de veícu...

[ 10/12/2018 ]
Contratação de crédito rural do Plano Sa...

[ 10/12/2018 ]
Dependência maior do mercado interno...

[ 10/12/2018 ]
Inflação fica negativa em 0,21% em novem...

[ 10/12/2018 ]
70% das empresas tentam escapar da alta ...

[ 10/12/2018 ]
Concessionário da Jaguar Land Rover mais...

[ 10/12/2018 ]
Chatbot vendeu C4 Cactus no Brasil...

[ 10/12/2018 ]
Volkswagen Voyage é o carro que mais dep...

[ 10/12/2018 ]
Iveco Hi-Road, o irmão menor do Hi-Way...

[ 10/12/2018 ]
O Volkswagen Logus, a Ferrari Dino e os ...

[ 7/12/2018 ]
Anfavea prevê crescimento de dois dígito...

[ 7/12/2018 ]
Argentina frustra estimativa de produção...

[ 7/12/2018 ]
Demanda por máquinas agrícolas e rodoviá...

[ 7/12/2018 ]
Para Anfavea, montadoras terão de arcar ...

[ 7/12/2018 ]
Brasileiro não está disposto a trabalhar...

[ 7/12/2018 ]
Até novembro, mais de 2,7 milhões de veí...

[ 7/12/2018 ]
2018, o ano em que a indústria retomou o...

[ 7/12/2018 ]
Fábrica da Goodyear em Americana complet...

[ 7/12/2018 ]
Iveco lança o caminhão pesado Hi-Road...

[ 7/12/2018 ]
Como a indústria automobilística brasile...




 

Data: 25/6/2018

Grupo Volkswagen divide responsabilidades
 
O Grupo Volkswagen está a caminho de mudar a maneira como atua no mundo, descentralizando o seu poder e dividindo o comando das regiões às suas diferentes marcas como parte de uma revisão estratégica.

“Estamos distribuindo a responsabilidade em vários ombros”, afirma comunicado divulgado na sexta-feira, 22, o recém-nomeado CEO da organização, Herbert Diess. “Isso significa que, no futuro, será possível tomar decisões de maneira mais descentralizada e o Conselho de Administração do Grupo poderá se concentrar em tópicos estratégicos abrangentes. Dessa forma, tornaremos a Volkswagen mais ágil, enxuta e eficiente.”

Na nova estrutura que se desenha, a marca Volkswagen assumirá a administração das operações na América do Norte, América do Sul e região Subsaariana. A Seat será responsável pelo mercado no Norte da África. A Audi coordenará o Oriente Médio e a região da Ásia-Pacífico, exceto a China, que permanece sob a alçada do Grupo. Depois, a Skoda ficará a cargo dos mercados da Rússia e Índia.

Segundo a companhia, o objetivo de atribuir à marca a responsabilidade pelas regiões é adequar a linha de produtos aos requisitos de cada mercado e às necessidades dos clientes de maneira mais rápida e eficaz, com base na experiência acumulada.

No futuro, a marca líder regional será encarregada de sincronizar a estratégia do Grupo para a sua região, bem como coordenar as atividades da marca, as parcerias e explorar as possíveis sinergias.

Fonte : AutoIndústria