[ 18/10/2018 ]
Atrito entre Fiat e Ford põe em xeque Ro...

[ 18/10/2018 ]
CNT defende criação de programa nacional...

[ 18/10/2018 ]
Compradores de treze países vão se reuni...

[ 18/10/2018 ]
Superficialidade de Haddad e Bolsonaro f...

[ 18/10/2018 ]
"Prévia do PIB" tem alta de 0,47% em ago...

[ 18/10/2018 ]
Atividade econômica registra terceiro mê...

[ 18/10/2018 ]
VWCO reforça presença no interior paulis...

[ 18/10/2018 ]
Cummins comemora mês da Diversidade e am...

[ 18/10/2018 ]
Venda de automóveis na Europa recua 23% ...

[ 18/10/2018 ]
A nova diretoria da Adefa...

[ 18/10/2018 ]
A nova diretoria da Adefa...

[ 17/10/2018 ]
BNDES aprova R$ 6,7 milhões para estaçõe...

[ 17/10/2018 ]
Média diária na quinzena supera 10,5 mil...

[ 17/10/2018 ]
Bolsonaro quer destravar projetos de inf...

[ 17/10/2018 ]
Exportador teme ações de novo governo...

[ 17/10/2018 ]
Déficit das autopeças cresce 17% este an...

[ 17/10/2018 ]
Mercedes-Benz comemora novas vendas de ô...

[ 17/10/2018 ]
Mercedes-Benz leva o balcão de peças par...

[ 17/10/2018 ]
Continental Pneus lança banda de rodagem...

[ 17/10/2018 ]
Randon Implementos lança em Chapecó nova...




 

Data: 11/7/2018

Fiat anuncia investimento de R$ 24 milhões em laboratório futurista
 
O laboratório Manufacturing 2020 foi criado há um ano com objetivo de integrar a fábrica de Betim a sistemas como Internet das Coisas, Manufatura Aditiva, Realidade Aumentada, entre outras soluções da Indústria 4.0.

A Fiat anunciou que até 2019 deve investir R$ 24 milhões na ampliação, capacitação de pessoas e desenvolvimento de novos projetos ligados ao laboratório Manufacturing 2020, criado há um ano com objetivo de integrar a fábrica de Betim a sistemas como Internet das Coisas, Manufatura Aditiva, Realidade Aumentada, entre outras soluções da Indústria 4.0.

Entre os principais projetos do Manufacturing 2020 está uma sala de realidade virtual, onde profissionais conseguem simular uma linha de montagem de automóveis usando um software que cria modelos digitais interativos. Com um óculos 3D e uma espécie de joystick, é possível simular situações parecidas com aquelas encontradas durante a montagem dos veículos, mapeando o movimento dos funcionários com objetivo de otimizar o trabalho. O investimento foi de cerca de R$ 1 milhão. “Este valor foi recuperado em 8 meses”, afirmou Eric Baier, especialista em Simulação Virtual da Fiat.

Um outro sistema recém implementado também simula a montagem de veículos e produção de peças, mas com um óculos de realidade virtual ligado a luvas com sensores.

A implementação de robôs mais “amigáveis” também está no foco da montadora. Em 2016 dois robôs colaborativos foram instalados na operação de montagem do kit corrente do motor FireFly. Eles interagem com os operadores, mas com segurança – em caso de um esbarrão no robô, por exemplo, ele para de se mexer imediatamente para evitar acidentes. Além desses dois, três novos robôs colaborativos estão em fase de Instalação na fábrica: 2 na Funilaria e 1 na Montagem Final. Ao todo, 1.100 robôs atuam na produção de automóveis na fábrica de Betim.

A Fiat também aposta no exoesqueleto, um dispositivo que auxilia o operador a realizar movimentos com menos risco de lesões ou algum tipo de problema principalmente relacionado a postura. Ele é utilizado em operações como: regulagem de freio de mão, montagem do reparo aerodinâmico, fixação do eixo Pitman e fixação da tranca do capô e da válvula inferior da porta.

Indústria 4.0?

Entre as principais atribuições da indústria 4.0 estão os seguintes pontos:

Análise de Dados: grande volume de dados de cada etapa do processo produtivo é processado, gerando informações que são essenciais para um processo seguro de tomada de decisões.

- Robótica: os robôs incorporam novas capacidades.

- Simulação: processos produtivos são replicados de forma idêntica no mundo virtual. São realizados testes e aperfeiçoamentos na linha de produção virtual antes de qualquer mudança real, com melhor qualidade e eficiência.

- Sistema de Integração: sistemas são integrados em uma plataforma única onde todos têm acesso.

- Internet das Coisas (IOT): sensores enviam dados em tempo real, como o smartwatch nas linhas de montagem.

- Computação em Nuvem: servidor integrado permite o acesso aos dados em tempo real, de qualquer lugar da fábrica.

- Manufatura Aditiva: impressora 3D cria peças a partir de modelos digitais, otimizando processos.

- Realidade Aumentada: óculos de realidade aumentada são utilizados na linha de montagem do Polo Automotivo Jeep, unindo os espaços físico e virtual.

- Segurança Cibernética: as áreas da manufatura estão conectadas, por isso a cibersegurança é fundamental para proteger sistemas e informações de possíveis ameaças.

Fonte : InfoMoney