[ 20/2/2019 ]
Ford fecha fábrica de São Bernardo do Ca...

[ 20/2/2019 ]
Volkswagen lança T-Cross e anuncia retor...

[ 20/2/2019 ]
Balança comercial tem superávit de US$ 2...

[ 20/2/2019 ]
Governo de São Paulo lança plano para ap...

[ 20/2/2019 ]
Participação do consórcio nas vendas de ...

[ 20/2/2019 ]
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC manife...

[ 20/2/2019 ]
Ford Fiesta sai de linha este ano; fábri...

[ 20/2/2019 ]
Renault registra SUV cupê Arkana no Bras...

[ 20/2/2019 ]
BMW Group Brasil planeja ofensiva de pro...

[ 20/2/2019 ]
Novo T-Cross é mais caro que os rivais...

[ 19/2/2019 ]
Iveco ampliará rede de atendimento no Pa...

[ 19/2/2019 ]
Paccar apurou resultados recordes em 201...

[ 19/2/2019 ]
Economia perde ritmo e deve ter desempen...

[ 19/2/2019 ]
Investimentos em transportes avançam nos...

[ 19/2/2019 ]
Sem impostos, Cruze é mais barato aqui d...

[ 19/2/2019 ]
Fiat Mobi recebe pacote de personalizaçã...

[ 19/2/2019 ]
Daimler Trucks atinge recorde com veícul...

[ 19/2/2019 ]
Vendas de veículos na China recuam pelo ...

[ 19/2/2019 ]
Produtores de biodiesel defendem qualida...

[ 18/2/2019 ]
VWCO domina vendas de caminhões médios...




 

Data: 12/7/2018

Reguladores dos EUA discutem segurança de veículos autônomos
 
Em reuniões a portas fechadas em março, reguladores de transportes dos Estados Unidos e outras pessoas discutiram se a polícia deveria ter o poder de desativar carros autônomos e se um alerta automático de que um robô-táxi se envolveu em um acidente poderia violar a privacidade de um ocupante, mostrou um relatório divulgado.

O resumo das reuniões envolvendo funcionários do Departamento de Transporte dos EUA e grupos da indústria, trabalho e defesa ilustrou o emaranhado de questões legais, de segurança e sociais que precisam ser trabalhadas conforme empresas como Waymo, unidade da Alphabet, e General Motors se preparam para disponibilizar carros autônomos para uso público.

Muitos participantes das reuniões “concordaram que é uma questão de quando, não se, haverá um ataque maciço de segurança cibernética visando” veículos autônomos e disseram que “exercícios de planejamento são necessários para preparar e mitigar um ataque potencialmente multimodal de larga escala”, de acordo com o relatório.

Agentes da lei expressaram interesse em poder interagir, dirigir e potencialmente controlar veículos autônomos durante emergências, disse o relatório.

No entanto, os mesmos caminhos que permitiriam que a polícia parasse um carro autônomo poderiam ser explorados por hackers ou terroristas, disseram os participantes da reunião.

Segundo o documento, o subsecretário de política do Departamento de Transportes, Derek Kan, disse que as autoridades precisam responder a questões-chave, entre elas: “Como integrar as autoridades de segurança pública? Devemos exigir compartilhamento de dados? Quais são os requisitos em relação à privacidade ou à segurança cibernética? E como lidar com as preocupações das comunidades com deficiência e idosos?”

A secretária de Transportes dos EUA, Elaine Chao, disse em San Francisco na terça-feira que “uma coisa é certa - a revolução autônoma está chegando. E como reguladores do governo, é nossa responsabilidade entendê-la e nos preparar para isso”.

Espera-se que o Departamento de Transporte divulgue orientações atualizadas de veículos autônomos no final deste verão, que poderiam abordar algumas das questões levantadas durante as reuniões.

Montadoras, a Waymo e outros participantes na nascente indústria de veículos autônomos pediram regras federais para evitar uma colcha de retalhos de regulação estatal. No entanto, o processo de desenvolvimento de um quadro legal federal para esses veículos é lento.

Fonte : Reuters/David Shepardson