[ 7/12/2018 ]
Anfavea prevê crescimento de dois dígito...

[ 7/12/2018 ]
Argentina frustra estimativa de produção...

[ 7/12/2018 ]
Demanda por máquinas agrícolas e rodoviá...

[ 7/12/2018 ]
Para Anfavea, montadoras terão de arcar ...

[ 7/12/2018 ]
Brasileiro não está disposto a trabalhar...

[ 7/12/2018 ]
Até novembro, mais de 2,7 milhões de veí...

[ 7/12/2018 ]
2018, o ano em que a indústria retomou o...

[ 7/12/2018 ]
Fábrica da Goodyear em Americana complet...

[ 7/12/2018 ]
Iveco lança o caminhão pesado Hi-Road...

[ 7/12/2018 ]
Como a indústria automobilística brasile...

[ 6/12/2018 ]
VW tenta atrair fornecedores para caminh...

[ 6/12/2018 ]
Renault comemora 20 anos de fábrica no B...

[ 6/12/2018 ]
Montadoras aguardam benefício maior para...

[ 6/12/2018 ]
Bolsonaro planeja fundir agências regula...

[ 6/12/2018 ]
Indústria interrompe 3 meses de queda em...

[ 6/12/2018 ]
Venda de seminovos até 3 anos despenca, ...

[ 6/12/2018 ]
Venda de veículos importados cresce 29,4...

[ 6/12/2018 ]
PIB do agronegócio deverá crescer 2%, di...

[ 6/12/2018 ]
Roberto Cortes: convicção do fim da cris...

[ 6/12/2018 ]
Volkswagen diz que vai desenvolver ônibu...




 

Data: 18/7/2018

Seis carros que podem ser lançados no Brasil por causa do Rota 2030
 
O Rota 2030, que foi anunciado no dia 5/7, é um programa do setor automotivo que visa oferecer carros mais tecnológicos, sustentáveis, seguros e mais eficientes ao consumidor brasileiro - além de fortalecer o desenvolvimento da indústria automotiva no Brasil. Entre suas várias medidas, o regime oferece incentivos fiscais para que as marcas atinjam metas de eficiência energética e de investimentos em novos carros no Brasil.

Com o regime em vigor, carros elétricos e híbridos terão Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) reduzido o que incentiva a produção de novos modelos - e na prática, causa uma redução no preço final, em um primeiro momento, para incentivar o consumo, segundo relatório divulgado pela Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Com o Rota 2030, a chance de alguns carros chegarem ao Brasil pode aumentar - principalmente modelos híbridos e elétricos. Em entrevista, ao InfoMoney Vitor Klizas, presidente da Jato Dynamics, consultoria automotiva, que fornece dados para análise das tendências do mercado automotivo, afirmou que com o novo regime, existe uma tendência de que as fabricantes passem a olhar seu portfólio global para analisar quais modelos são mais viáveis no mercado brasileiro a partir de agora.

Para ele, carros híbridos, que combinam o motor à combustão com o motor elétrico, e os híbridos flex, que podem ser abastecidos com gasolina ou etanol, são os que mais têm chances de vir para o Brasil nos próximos anos - mais do que os modelos 100% elétricos.

"Isso porque ainda falta infraestrutura para comercializar um veículo totalmente elétrico, precisa de pontos de recarga, por exemplo. Além de que o custo da energia seria alto. É muito complicado aqui no Brasil. É rezar para São Pedro fazer chover e torcer para chover no lugar certo hidrelétricas", explica.

Mesmo com esse cenário, ele comenta que há uma exceção: o Chevrolet Bolt, um hatch pequeno 100% elétrico. Ele já é popular nos Estados Unidos e tem chances de chegar ao Brasil em breve. Além dele, os híbridos Nissan Micra V e o SUV BMW X2 são fortes candidatos.

Fonte : InfoMoney