[ 15/2/2019 ]
Sindipeças firma parceria para incentiva...

[ 15/2/2019 ]
Setor automotivo tem maior crescimento e...

[ 15/2/2019 ]
Fábrica da Jeep de Goiana será o 1° SUV ...

[ 15/2/2019 ]
Comércio eletrônico de usados movimentou...

[ 15/2/2019 ]
Nissan não terá 3º turno este ano por ca...

[ 15/2/2019 ]
Tecnologia híbrida e-Power da Nissan pod...

[ 15/2/2019 ]
Changan: que marca é essa que vai vender...

[ 15/2/2019 ]
Caoa Chery Tiggo 7: mais uma peça na con...

[ 15/2/2019 ]
Bridgestone fornece equipamento original...

[ 15/2/2019 ]
Grupo FCA vai cantar de Galo com novidad...

[ 14/2/2019 ]
Volvo contrata 300 funcionários e eleva ...

[ 14/2/2019 ]
Toyota projeta em 2019 novos recordes em...

[ 14/2/2019 ]
Crédito deve impulsionar vendas de veícu...

[ 14/2/2019 ]
Vendas no varejo caem 2,2% em dezembro, ...

[ 14/2/2019 ]
Volvo estima crescimento de 20% no merca...

[ 14/2/2019 ]
Os carros PCD mais buscados no Brasil...

[ 14/2/2019 ]
Caminhão leve mais vendido do país e des...

[ 14/2/2019 ]
Coisas que você não sabia sobre o chicot...

[ 14/2/2019 ]
Equador recebe 52 ônibus Volksbus com ca...

[ 14/2/2019 ]
FPT Industrial aponta tendências em emis...




 

Data: 18/7/2018

Seis carros que podem ser lançados no Brasil por causa do Rota 2030
 
O Rota 2030, que foi anunciado no dia 5/7, é um programa do setor automotivo que visa oferecer carros mais tecnológicos, sustentáveis, seguros e mais eficientes ao consumidor brasileiro - além de fortalecer o desenvolvimento da indústria automotiva no Brasil. Entre suas várias medidas, o regime oferece incentivos fiscais para que as marcas atinjam metas de eficiência energética e de investimentos em novos carros no Brasil.

Com o regime em vigor, carros elétricos e híbridos terão Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) reduzido o que incentiva a produção de novos modelos - e na prática, causa uma redução no preço final, em um primeiro momento, para incentivar o consumo, segundo relatório divulgado pela Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Com o Rota 2030, a chance de alguns carros chegarem ao Brasil pode aumentar - principalmente modelos híbridos e elétricos. Em entrevista, ao InfoMoney Vitor Klizas, presidente da Jato Dynamics, consultoria automotiva, que fornece dados para análise das tendências do mercado automotivo, afirmou que com o novo regime, existe uma tendência de que as fabricantes passem a olhar seu portfólio global para analisar quais modelos são mais viáveis no mercado brasileiro a partir de agora.

Para ele, carros híbridos, que combinam o motor à combustão com o motor elétrico, e os híbridos flex, que podem ser abastecidos com gasolina ou etanol, são os que mais têm chances de vir para o Brasil nos próximos anos - mais do que os modelos 100% elétricos.

"Isso porque ainda falta infraestrutura para comercializar um veículo totalmente elétrico, precisa de pontos de recarga, por exemplo. Além de que o custo da energia seria alto. É muito complicado aqui no Brasil. É rezar para São Pedro fazer chover e torcer para chover no lugar certo hidrelétricas", explica.

Mesmo com esse cenário, ele comenta que há uma exceção: o Chevrolet Bolt, um hatch pequeno 100% elétrico. Ele já é popular nos Estados Unidos e tem chances de chegar ao Brasil em breve. Além dele, os híbridos Nissan Micra V e o SUV BMW X2 são fortes candidatos.

Fonte : InfoMoney