[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 19/7/2018

Estratégia da Mercedes-Benz para e-mobilidade vai muito além dos veículos
 
Os tempos em que as montadoras se preocupavam somente em vender produtos definitivamente chegaram ao fim. E a eletrificação é a pá de cal que faltava para enterrar de vez um modelo de negócio que não se sustenta mais, principalmente quando se fala de veículos comercias.

Cada vez mais, operadores pressionados pelos custos e concorrência, exigem soluções praticamente on-demand.

Assim, a estratégia eDrive@VANs da Mercedes-Benz não visa somente a eletrificação da frota de veículos, mas também a configuração de uma solução ampla e customizada para as necessidades dos clientes. Isso inclui, por exemplo, orientação na escolha do veículo, ferramentas como o App eVAN Ready e o custo total de operação (TCO).

Outro fator também decisivo é a análise das condições técnicas nas instalações dos frotistas. Enfim, a integração de um conceito de infraestrutura de carga inteligente dá as bases para a concorrência sustentável e a conservação dos recursos com uma frota comercial.

O que também desempenha papel importante nessa implementação é a criação de soluções em conjunto com clientes, o “Customer Co-Creation”. Tudo começa com uma avaliação abrangente, seguida pelo desenvolvimento em conjunto de soluções individuais em estreita colaboração com o cliente e fornecimento de orientação por especialistas. Isso cobre todos os aspectos individuais, desde a seleção do veículo até a infraestrutura de carga e o aprimoramento necessário das redes de energia nos respectivos locais.

Dois exemplos de “Customer Co-Creation” são os projetos pilotos em andamento nas empresas de logística Hermes e Amazon Logistics. A parceira Hermes da Alemanha está colocando 1.500 vans elétricas Mercedes-Benz em serviço. A integração de uma infraestrutura de carga eficiente e a gestão de carga controlada por software fazem parte desse piloto.

Até o final do ano, a Amazon Logistics terá 100 eVitos em sua frota nas instalações de Bochum e Düsseldorf, na Alemanha. Além disso, a Amazon e a Mercedes-Benz Vans estão trabalhando com outros parceiros em um conceito de operador de ampla autonomia para as instalações de Bochum. Juntamente com a infraestrutura de carga, isso cobre a gestão do espaço de estacionamento e a detecção automatizada da situação do veículo.

Os serviços digitais fornecidos pelo Mercedes PRO Connect oferecem novas formas de gestão de frota economicamente eficientes. Eles incluem a gestão das revisões e da manutenção, bem como a análise do estilo de condução, comunicações otimizadas entre o gerente da frota e o motorista e verificação por celular para garantir que as portas e janelas do veículo estejam fechadas. Além disso, a Mercedes-Benz Vans está oferecendo, pela primeira vez, um serviço novo para a gestão inteligente da carga que também permite uma visão geral da situação de cada veículo e com o aplicativo eVAN Ready, o operador verifica, online, como está o desempenho dos modelos elétricos em suas frotas.

Como se vê, e a eletrificação propicia, as montadoras deixaram de ser “montadoras”, indo muito além do produto, oferecendo soluções e serviços customizados.

Fonte : Futuretransport