[ 7/12/2018 ]
Anfavea prevê crescimento de dois dígito...

[ 7/12/2018 ]
Argentina frustra estimativa de produção...

[ 7/12/2018 ]
Demanda por máquinas agrícolas e rodoviá...

[ 7/12/2018 ]
Para Anfavea, montadoras terão de arcar ...

[ 7/12/2018 ]
Brasileiro não está disposto a trabalhar...

[ 7/12/2018 ]
Até novembro, mais de 2,7 milhões de veí...

[ 7/12/2018 ]
2018, o ano em que a indústria retomou o...

[ 7/12/2018 ]
Fábrica da Goodyear em Americana complet...

[ 7/12/2018 ]
Iveco lança o caminhão pesado Hi-Road...

[ 7/12/2018 ]
Como a indústria automobilística brasile...

[ 6/12/2018 ]
VW tenta atrair fornecedores para caminh...

[ 6/12/2018 ]
Renault comemora 20 anos de fábrica no B...

[ 6/12/2018 ]
Montadoras aguardam benefício maior para...

[ 6/12/2018 ]
Bolsonaro planeja fundir agências regula...

[ 6/12/2018 ]
Indústria interrompe 3 meses de queda em...

[ 6/12/2018 ]
Venda de seminovos até 3 anos despenca, ...

[ 6/12/2018 ]
Venda de veículos importados cresce 29,4...

[ 6/12/2018 ]
PIB do agronegócio deverá crescer 2%, di...

[ 6/12/2018 ]
Roberto Cortes: convicção do fim da cris...

[ 6/12/2018 ]
Volkswagen diz que vai desenvolver ônibu...




 

Data: 19/7/2018

Europa anuncia tarifa para importação de aço
 
A União Europeia (UE) anunciou ontem medidas de salvaguarda provisórias sobre as importações de aço. O objetivo, segundo a Comissão Europeia, é evitar que o aço de outros países siga para o mercado do bloco, como resultado das tarifas recentemente impostas pelos Estados Unidos. “As importações tradicionais de produtos de aço não serão afetadas”, afirmou a UE.

As salvaguardas entram em vigor hoje. Em comunicado, a comissária para Comércio da UE, Cecilia Malmström, disse que as tarifas americanas têm provocado mudanças nas rotas comerciais que podem resultar em “sério dano” para siderúrgicas e trabalhadores na Europa.

Ainda assim, ela argumenta que a decisão garante que o mercado da UE siga aberto. “Estou convencida de que isso garante o equilíbrio entre o interesse dos produtores e consumidores de aço da UE, como o setor automotivo e o de construção, que dependem de importações”.

As medidas atingem 23 categorias de produtos de aço. “Tarifas de 25% serão impostas apenas quando as importações excederem a média de importações nos últimos três anos”, explica a nota. As salvaguardas se aplicam a todos os países, com exceção de alguns em desenvolvimento. As tarifas ficam em vigor por no máximo 200 dias – a Comissão Europeia deve tomar a decisão final até o início de 2019.

Brasil

A decisão da UE já era esperada, com o avanço da guerra comercial entre EUA e China, segundo o presidente executivo do Instituto Aço Brasil (IABr), Marco Polo de Mello Lopes. “Os países estão a toque de caixa correndo para defenderem seus mercados e o Brasil está na contramão”.

Ele disse que no início do ano a Camex chegou a aprovar medidas antidumping para laminados de aço, mas suspendeu sua aplicação por medo de retaliação da China – o governo chinês acabou impondo tarifas ao frango brasileiro de qualquer forma.

Fonte : O Estado de S. Paulo