[ 20/11/2018 ]
Brasileiro, presidente do grupo Renault-...

[ 20/11/2018 ]
Financiamento de veículos novos e usados...

[ 20/11/2018 ]
Mercado de ônibus usados recua 4,35% no ...

[ 20/11/2018 ]
Regime automotivo Rota 2030 ainda depend...

[ 20/11/2018 ]
Mercado financeiro reduz expectativa de ...

[ 20/11/2018 ]
Litro da gasolina supera os R$ 7 em post...

[ 20/11/2018 ]
Emissão de carteira de motorista no Bras...

[ 20/11/2018 ]
O Opala completa 50 anos ...

[ 20/11/2018 ]
Mercado automotivo da China caminha para...

[ 20/11/2018 ]
Luta da China contra poluição torna palá...

[ 19/11/2018 ]
Montadoras iniciam teste de serviço de c...

[ 19/11/2018 ]
Setor automotivo foi o que mais recebeu ...

[ 19/11/2018 ]
Governo de São Paulo autoriza montadoras...

[ 19/11/2018 ]
Mercosul e União Europeia não superam im...

[ 19/11/2018 ]
Com guerra comercial, exportação brasile...

[ 19/11/2018 ]
Imposto de importação aumenta custos de ...

[ 19/11/2018 ]
Vendas de máquinas agrícolas registram a...

[ 19/11/2018 ]
Renault comemora 20 anos de fabricação d...

[ 19/11/2018 ]
JAC lança T50 e anuncia importação de pi...

[ 19/11/2018 ]
Mercedes-Benz tem 56% do mercado de ônib...




 

Data: 13/9/2018

Vera, o futuro do transporte da Volvo
 
A Volvo Trucks está debruçada em um desenvolvimento de uma solução de transporte de carga, no qual a operação caberá a caminhões elétricos e autônomos conectados entre eles e a uma central de controle. Vera é o nome do veículo que dá os primeiros passos em direção ao que a fabricante acredita ser um complemento para os serviços logísticos do futuro.

De acordo com a Volvo, o objetivo de longo prazo é oferecer o Vera às empresas que cumprem deslocamentos contínuos entre centrais logísticas. Seu desenvolvimento se prestará para tarefas regulares e repetitivas, caracterizadas por distâncias relativamente curtas, com grandes volumes de mercadorias e alta precisão de entrega.

“Nosso sistema pode ser visto como uma extensão das soluções avançadas de logística que muitas das indústrias de hoje já aplicam”, conta Mikael Karlsson, vice-presidente de soluções autônomas da Volvo Trucks. “Em lugares como portos e centros logísticos, penso que teremos maior precisão na entrega, bem como maior flexibilidade e produtividade. As atuais operações são geralmente organizadas de acordo com as horas do trabalho diurno, mas uma solução como o Vera abre a possibilidade de operação contínua, o que pode reduzir as pilhas nos estoques e aumentar a produtividade geral”.

A Volvo acredita que o crescimento das cidades e, consequentemente, da população, aumenta os desafios para resolver questões como congestionamentos, poluição e ruído. Também o aumento do consumo, o rápido crescimento do e-commerce e a escassez crescente de motorista impõem demandas por soluções por um transporte mais eficiente.

A operação imaginada pela Volvo será feita pelos Vera conectados na nuvem e a uma central de controle de transporte, que monitorará continuamente o processo, desde a localização dos veículos, a posição de outros usuários na estrada, o conteúdo da carga, autonomia das baterias, dentre outros parâmetros. Como em um processo de produção industrial, a velocidade e o fluxo serão adaptados para evitar esperas desnecessárias e aumentar a precisão da entrega.

“Tudo indica que a necessidade global de transporte continuará a aumentar significativamente na próxima década”, diz Claes Nilsson, presidente da Volvo Trucks. “Se quisermos atender à essa demanda de maneira sustentável e eficiente, precisamos encontrar novas soluções para garantir o bom fluxo de mercadorias, além de precisarmos explorar melhor a infraestrutura existente.”

O Vera ainda não passa de um conceito, mas Volvo se utiliza da realidade atual para dar forma ao que vem pela. O veículo, por exemplo, utiliza a mesma tecnologia de propulsão presente nos caminhões elétricos da empresa, já disponíveis comercialmente na Europa.

O projeto de desenvolver uma solução autônoma tira o motorista da cabine do caminhão. Para Karlsson, porém, o Vera é um complemento para as operações logísticas e no cenário projetado pela Volvo a necessidade de condutores habilidosos será ainda maior.

“Acredito firmemente que a tecnologia impulsiona a prosperidade e leva a sociedade adiante. Em muitas fábricas, hoje, partes da produção são altamente automatizadas, enquanto outras ainda precisam ser operadas por pessoas. A indústria de transportes evoluirá da mesma maneira. Haverá um nível maior de automação onde se faz sentido, como para as tarefas repetitivas. Isso, por sua vez, impulsionará a prosperidade e aumentará a necessidade de motoristas de caminhão em outras aplicações”.

Fonte : Estradão