[ 16/1/2019 ]
Produção de picapes marca início da parc...

[ 16/1/2019 ]
Setor de caminhões em bom momento...

[ 16/1/2019 ]
Setor automotivo segue otimista, mas pre...

[ 16/1/2019 ]
Com DNA alemão, concessionária Ssangyong...

[ 16/1/2019 ]
Os 60 anos do Fusca brasileiro...

[ 16/1/2019 ]
Fornecedora de montadoras implanta plata...

[ 16/1/2019 ]
Carros Autônomos: marca americana mostra...

[ 16/1/2019 ]
VW produzirá modelos elétricos nos EUA...

[ 16/1/2019 ]
Salão de Detroit abre com incertezas sob...

[ 16/1/2019 ]
SUV, caminhões e carros esportivos prota...

[ 15/1/2019 ]
Autopeças faturam 18,9% a mais até novem...

[ 15/1/2019 ]
Com reação da indústria, mercado de ônib...

[ 15/1/2019 ]
CNH anuncia nova estrutura organizaciona...

[ 15/1/2019 ]
País já fez consultas à UE sobre limites...

[ 15/1/2019 ]
Pela quarta vez, Onix é mais vendido...

[ 15/1/2019 ]
Granero renova a frota com 10 VW Constel...

[ 15/1/2019 ]
Grupo Daimler Trucks global vende mais d...

[ 15/1/2019 ]
Tecnologia busca controle total da mobil...

[ 15/1/2019 ]
Ônibus urbanos elétricos eCitaro da Merc...

[ 15/1/2019 ]
SUV, caminhões e carros esportivos prota...




 

Data: 14/9/2018

Caminhões tipo exportação
 
A Mercedes-Benz do Brasil estará representada no maior salão de veículos comerciais do mundo, IAA, em Hanover, Alemanha, aberto ao público de 20 a 27 de setembro, com os caminhões Accelo 815, da categoria de leves, e o semipesado Atego 1725 4×4, unidades produzidas em São Bernardo do Campo (SP) com os quais vem conquistando mercados no Oriente Médio e na África.

Os veículos estarão expostos no estande da Daimler e servirão de cartão de visita para a fabricante do grupo no Brasil mostrar suas capacidades de atender aos mais diversos mercados.

“O Accelo e o Atego complementam o portfólio global da Daimler Trucks. Com base nos modelos de série, customizamos esses caminhões no Brasil para atender demandas específicas de regiões como África e Oriente Médio”, conta Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina.

Por meio do CTT, o Centro de Customização para Cliente, instalado em São Bernardo, os caminhões para exportação são ajustados de acordo com solicitações específicas e legislações locais.

Contribuiu ainda de maneira preponderante nas adequações veiculares, o campo de provas de marca, inaugurado em maio, em Iracemápolis (SP), que permite simular a realidade do transporte de qualquer lugar do mundo.

No caso dos veículos que serão expostos, por exemplo, o CTT aplicou pneus mais largos no Atego com o objetivo de aumentar a capacidade do caminhão em condições severas do fora estrada, principalmente em desertos. Também incorpora escapamento vertical, entre eixos mais curto, dispositivos de proteção dianteiros e sistema de iluminação de emergência no teto.

Depois, parceria com implementadores permite à Mercedes-Benz exportar o caminhão pronto para o trabalho, em aplicações de transporte de tropas, tanques de água e combustível, coletor de lixo e plataformas de resgate veicular.

Fonte : AutoIndústria