[ 26/9/2018 ]
Scania acelera produção em São Bernardo ...

[ 26/9/2018 ]
Effa Motors planeja novos modelos e ampl...

[ 26/9/2018 ]
Autopeças brasileiras ganham espaço na A...

[ 26/9/2018 ]
De janeiro até a terceira semana de sete...

[ 26/9/2018 ]
Atlas da Acidentalidade aponta os piores...

[ 26/9/2018 ]
O perigo de comprar SUVs no Brasil...

[ 26/9/2018 ]
DAF começa a produzir caminhões na Austr...

[ 26/9/2018 ]
BMW faz alerta sobre lucro, culpa guerra...

[ 26/9/2018 ]
Audi lança serviço de assinatura que per...

[ 26/9/2018 ]
Projeto limita emissão de poluentes por ...

[ 25/9/2018 ]
Minas Gerais paga contrato de R$ 24 milh...

[ 25/9/2018 ]
Déficit das autopeças atinge US$ 4,48 bi...

[ 25/9/2018 ]
Apesar do cenário político, vendas de ca...

[ 25/9/2018 ]
Mercado reduz previsão de crescimento do...

[ 25/9/2018 ]
Mercado financeiro aumenta estimativa de...

[ 25/9/2018 ]
Petrobras reduz o preço da gasolina nas ...

[ 25/9/2018 ]
Veículos elétricos devem ter preços de c...

[ 25/9/2018 ]
Brasil reciclou cerca de 92 milhões de p...

[ 25/9/2018 ]
Randon, de Caxias, anuncia mudanças na á...

[ 25/9/2018 ]
Grupo Traton surge como um gigante em tr...




 

Data: 14/9/2018

Caminhões tipo exportação
 
A Mercedes-Benz do Brasil estará representada no maior salão de veículos comerciais do mundo, IAA, em Hanover, Alemanha, aberto ao público de 20 a 27 de setembro, com os caminhões Accelo 815, da categoria de leves, e o semipesado Atego 1725 4×4, unidades produzidas em São Bernardo do Campo (SP) com os quais vem conquistando mercados no Oriente Médio e na África.

Os veículos estarão expostos no estande da Daimler e servirão de cartão de visita para a fabricante do grupo no Brasil mostrar suas capacidades de atender aos mais diversos mercados.

“O Accelo e o Atego complementam o portfólio global da Daimler Trucks. Com base nos modelos de série, customizamos esses caminhões no Brasil para atender demandas específicas de regiões como África e Oriente Médio”, conta Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina.

Por meio do CTT, o Centro de Customização para Cliente, instalado em São Bernardo, os caminhões para exportação são ajustados de acordo com solicitações específicas e legislações locais.

Contribuiu ainda de maneira preponderante nas adequações veiculares, o campo de provas de marca, inaugurado em maio, em Iracemápolis (SP), que permite simular a realidade do transporte de qualquer lugar do mundo.

No caso dos veículos que serão expostos, por exemplo, o CTT aplicou pneus mais largos no Atego com o objetivo de aumentar a capacidade do caminhão em condições severas do fora estrada, principalmente em desertos. Também incorpora escapamento vertical, entre eixos mais curto, dispositivos de proteção dianteiros e sistema de iluminação de emergência no teto.

Depois, parceria com implementadores permite à Mercedes-Benz exportar o caminhão pronto para o trabalho, em aplicações de transporte de tropas, tanques de água e combustível, coletor de lixo e plataformas de resgate veicular.

Fonte : AutoIndústria