[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 14/9/2018

Vendas de autopeças para as montadoras avançam 24,4% no ano
 
A indústria de autopeças registra desempenho positivo este ano em todos os segmentos nos quais atua. No geral, o faturamento líquido nominal do setor cresceu 20,3% no comparativo dos primeiros sete meses deste ano com o mesmo período de 2017. A maior alta foi registrada nas vendas para as montadoras, que evoluíram 24,4% no ano.

Conforme relatório da pesquisa conjuntural divulgado pelo Sindipeças, a receita obtida com o mercado de reposição cresceu 15,5% até julho e as exportações de autopeças em dólar tiveram alta de 19,7%. O faturamento com os negócios intrassetoriais avançou 14,4%.

Diante desse desempenho, a capacidade ociosa no setor que chegou a 34% em maio, baixou para 30% em junho e para 29% em julho. O nível de emprego evolui em 7% no acumulado do ano.

Segundo o Sindipeças, em julho o faturamento líquido nominal das autopeças registrou estabilidade frente ao mês anterior. Em junho, lembra a entidade a indústria tinha obtido extraordinário aumento de quase 33% em relação a maio, “compensando as perdas decorrentes da greve dos caminhoneiros”.

No comparativo de julho com junho, as vendas para montadoras e para reposição mantiveram-se praticamente estáveis, com pequena queda de 0,5% no primeiro caso e pequena alta de 0,4% no segundo. Já os negócios intrassetoriais cresceram 1,5%. A queda mais significativa se deu nas exportações.

“Os efeitos da crise na Argentina bem como a retração de alguns mercados na Europa e África fizeram as exportações, tanto em dólares como em reais, recuarem na passagem mensal, respectivamente, 5,2% e 3,8%”, informa o Sindipeças.

Fonte : AutoIndústria/Alzira Rodrigues