[ 20/11/2018 ]
Brasileiro, presidente do grupo Renault-...

[ 20/11/2018 ]
Financiamento de veículos novos e usados...

[ 20/11/2018 ]
Mercado de ônibus usados recua 4,35% no ...

[ 20/11/2018 ]
Regime automotivo Rota 2030 ainda depend...

[ 20/11/2018 ]
Mercado financeiro reduz expectativa de ...

[ 20/11/2018 ]
Litro da gasolina supera os R$ 7 em post...

[ 20/11/2018 ]
Emissão de carteira de motorista no Bras...

[ 20/11/2018 ]
O Opala completa 50 anos ...

[ 20/11/2018 ]
Mercado automotivo da China caminha para...

[ 20/11/2018 ]
Luta da China contra poluição torna palá...

[ 19/11/2018 ]
Montadoras iniciam teste de serviço de c...

[ 19/11/2018 ]
Setor automotivo foi o que mais recebeu ...

[ 19/11/2018 ]
Governo de São Paulo autoriza montadoras...

[ 19/11/2018 ]
Mercosul e União Europeia não superam im...

[ 19/11/2018 ]
Com guerra comercial, exportação brasile...

[ 19/11/2018 ]
Imposto de importação aumenta custos de ...

[ 19/11/2018 ]
Vendas de máquinas agrícolas registram a...

[ 19/11/2018 ]
Renault comemora 20 anos de fabricação d...

[ 19/11/2018 ]
JAC lança T50 e anuncia importação de pi...

[ 19/11/2018 ]
Mercedes-Benz tem 56% do mercado de ônib...




 

Data: 14/9/2018

Vendas de autopeças para as montadoras avançam 24,4% no ano
 
A indústria de autopeças registra desempenho positivo este ano em todos os segmentos nos quais atua. No geral, o faturamento líquido nominal do setor cresceu 20,3% no comparativo dos primeiros sete meses deste ano com o mesmo período de 2017. A maior alta foi registrada nas vendas para as montadoras, que evoluíram 24,4% no ano.

Conforme relatório da pesquisa conjuntural divulgado pelo Sindipeças, a receita obtida com o mercado de reposição cresceu 15,5% até julho e as exportações de autopeças em dólar tiveram alta de 19,7%. O faturamento com os negócios intrassetoriais avançou 14,4%.

Diante desse desempenho, a capacidade ociosa no setor que chegou a 34% em maio, baixou para 30% em junho e para 29% em julho. O nível de emprego evolui em 7% no acumulado do ano.

Segundo o Sindipeças, em julho o faturamento líquido nominal das autopeças registrou estabilidade frente ao mês anterior. Em junho, lembra a entidade a indústria tinha obtido extraordinário aumento de quase 33% em relação a maio, “compensando as perdas decorrentes da greve dos caminhoneiros”.

No comparativo de julho com junho, as vendas para montadoras e para reposição mantiveram-se praticamente estáveis, com pequena queda de 0,5% no primeiro caso e pequena alta de 0,4% no segundo. Já os negócios intrassetoriais cresceram 1,5%. A queda mais significativa se deu nas exportações.

“Os efeitos da crise na Argentina bem como a retração de alguns mercados na Europa e África fizeram as exportações, tanto em dólares como em reais, recuarem na passagem mensal, respectivamente, 5,2% e 3,8%”, informa o Sindipeças.

Fonte : AutoIndústria/Alzira Rodrigues