[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 24/9/2018

Volkswagen pretende iniciar produção de ônibus híbrido elétrico no Brasil
 
A Volkswagen pretende iniciar a produção de um ônibus híbrido elétrico no Brasil em 2021. O anúncio foi feito por Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America, que controla a empresa em Hannover, na Alemanha.

Chamado de Volksbus e-Flex, o modelo ainda está em fase de testes. O protótipo tem um motor movido a etanol ou a gasolina. Quando o propulsor está em funcionamento, gera energia para a bateria da parte elétrica.

Desta forma, segundo a Volkswagen, a eficiência do combustível é pelo menos 30% superior à de um veículo tradicional.

O motor utilizado no ônibus seria o mesmo do Golf, um veículo leve produzido pela Volkswagen. As informações foram publicadas pelo Estado de S.Paulo.

Portal de logística

Outra novidade da marca é que a Volkswagen Caminhões e Ônibus vai lançar no Brasil um portal digital de logística. O objetivo é ampliar receitas como mercado de serviços de transportes, conforme informado por Roberto Cortes.

Inicialmente, o produto será para veículos da marca, que a partir de 2019 já vão sair de fábrica com uma conexão digital chamada de RIO Box. O nome é por conta da parceria com a RIO, que também é controlada pelo Grupo Traton, assim como a Volkswagen Caminhões e Ônibus.

A tecnologia vai funcionar, segundo Cortes, a partir da inteligência de dados de uso do veículo, que vão ficar armazenados em uma nuvem. Com isso, será possível oferecer 20 serviços que atualmente são comprados individualmente.

Os serviços incluem encomendas para troca de peças, revisão, monitoramento de segurança e, até mesmo, apólices de seguro sob medida.

Fonte : Diário do Transporte/Reuters/Jessica Marques