[ 16/1/2019 ]
Produção de picapes marca início da parc...

[ 16/1/2019 ]
Setor de caminhões em bom momento...

[ 16/1/2019 ]
Setor automotivo segue otimista, mas pre...

[ 16/1/2019 ]
Com DNA alemão, concessionária Ssangyong...

[ 16/1/2019 ]
Os 60 anos do Fusca brasileiro...

[ 16/1/2019 ]
Fornecedora de montadoras implanta plata...

[ 16/1/2019 ]
Carros Autônomos: marca americana mostra...

[ 16/1/2019 ]
VW produzirá modelos elétricos nos EUA...

[ 16/1/2019 ]
Salão de Detroit abre com incertezas sob...

[ 16/1/2019 ]
SUV, caminhões e carros esportivos prota...

[ 15/1/2019 ]
Autopeças faturam 18,9% a mais até novem...

[ 15/1/2019 ]
Com reação da indústria, mercado de ônib...

[ 15/1/2019 ]
CNH anuncia nova estrutura organizaciona...

[ 15/1/2019 ]
País já fez consultas à UE sobre limites...

[ 15/1/2019 ]
Pela quarta vez, Onix é mais vendido...

[ 15/1/2019 ]
Granero renova a frota com 10 VW Constel...

[ 15/1/2019 ]
Grupo Daimler Trucks global vende mais d...

[ 15/1/2019 ]
Tecnologia busca controle total da mobil...

[ 15/1/2019 ]
Ônibus urbanos elétricos eCitaro da Merc...

[ 15/1/2019 ]
SUV, caminhões e carros esportivos prota...




 

Data: 22/10/2018

Fusão entre Volkswagen e Ford pode criar maior montadora do mundo
 
O documento de cooperação assinado pela Ford e pela Volkswagen em junho deste ano criou as fundações para uma parceria estratégica entre duas das maiores fabricantes do mundo. Inicialmente, as montadoras devem focar em apenas desenvolver juntas uma linha de veículos comerciais, o que pode incluir as nova gerações das picapes VW Amarok e Ford Ranger, mas que também irá trabalhar para "atender melhor à evolução das necessidades dos clientes." De acordo com alguns especialistas da indústria, isto pode significa que a Ford e a Volkswagen estão considerando uma fusão completa ou troca de ações das empresas, o que poderia formar a maior fabricante do mundo.

Uma análise feita pelo The Detroit Bureau aponta que uma parceria além dos veículos comerciais poderia ser muito benéfica para os dois lados. A empresa alemã aproveitaria a posição forte da Ford no mercado norte-americano, especialmente nos segmentos de picapes e SUVs, enquanto a marca do oval azul receberia ajuda na Europa, América Latina e China, mercados em que enfrenta dificuldades.

Além disso, as duas montadoras poderiam compartilhar plataformas e ajudar ambas a expandir seus portfólios. Por exemplo, a Ford já foi a marca pioneira em tecnologias para carros eletrificados, mas agora está bem atrasada em relação à concorrência, enquanto a Volkswagen trabalha em um plano agressivo de eletrificação. Em troca, a Ford pode ajudar a VW a recuperar sua imagem nos EUA após o Dieselgate, com produtos como uma picape média baseada na Ranger.

De acordo com nossa fonte, é o momento perfeito para um possível acordo. A Ford enfrenta uma série de desafios e Jim Hackett, que assumiu o cargo de CEO no ano passado, está trabalhando no que alguns descrevem como uma transformação "radical" da empresa. Parte dessa metamorfose inclui a polêmica decisão de abandonar os sedãs e hatches nos Estados Unidos, para investir em carros eletrificados e autônomos, combinado com uma expansão massiva de sua linha de picapes, crossovers e SUVs.

Pessoas que acompanham o caso, descritas pelo The Detroit Bureau como "observadoras", dizem que as conversas entre as duas fabricantes já estão em andamento. Só o tempo irá dizer se as negociações serão produtivas e se irão resultar em uma parceria além dos veículos comerciais.

Em nota enviada ao Motor1.com, um porta-voz da Ford falou sobre essa potencial fusão:

“Tanto a VW quanto a Ford foram bem claras: qualquer aliança estratégia não irá envolver troca de equidade, incluindo troca de propriedade entre as empresas”.

Fonte : Motor 1- Anthony Karr/The Detroit Bureau