[ 18/1/2019 ]
Kroschu integra Consórcio Modular da Vol...

[ 18/1/2019 ]
Sprinter é o comercial leve mais vendido...

[ 18/1/2019 ]
Marcas de luxo têm desempenho abaixo da ...

[ 18/1/2019 ]
Setor de aço prevê crescimento com maior...

[ 18/1/2019 ]
Atividade de transporte mostra desaceler...

[ 18/1/2019 ]
Financiamentos de pesados cresceram 26% ...

[ 18/1/2019 ]
PSA tem recorde mundial de vendas...

[ 18/1/2019 ]
UFSC de Joinville pode criar instituto f...

[ 18/1/2019 ]
Com setor automotivo otimista, é hora de...

[ 18/1/2019 ]
Carlos Ghosn ficará preso ao menos até m...

[ 17/1/2019 ]
Jeep mantém liderança no mercado de SUVs...

[ 17/1/2019 ]
Chassi de ônibus OF 1721 da Mercedes-Ben...

[ 17/1/2019 ]
"Países da UE se preparam para um possív...

[ 17/1/2019 ]
Bridgestone reforça presença no Sul...

[ 17/1/2019 ]
Duas décadas de estrada...

[ 17/1/2019 ]
Cummins intensifica ações na área social...

[ 17/1/2019 ]
Daimler Trucks investe em caminhões autô...

[ 17/1/2019 ]
Ford anuncia veículos com tecnologia C-V...

[ 17/1/2019 ]
Mudança no BMW Group Serviços Financeiro...

[ 17/1/2019 ]
HERE Technologies lança índice sobre mob...




 

Data: 7/11/2018

Pirelli Stella Bianca está de volta especialmente para modelos clássicos
 
Depois de mais de meio século fabricando exclusivamente pneus radiais, a Pirelli recomeçou a fazer os pneus convencionais para os amantes de automóveis clássicos querendo pneus com uma aparência original, mas ainda assim capaz de oferecer algumas vantagens do mundo moderno.

Encorajada por fabricantes como a Ferrari e seu renomado departamento Classiche, a Pirelli criou um novo pneu para a família Collezione, lançado no salão de carros e motos clássicas de Padova, na Itália. Como resultado, um nome histórico renasce: Stella Bianca, que foi a banda de rodagem fabricada por mais tempo na Pirelli e o primeiro pneu moderno na história da empresa italiana, introduzido em 1927.

Em 1927, foi feita a primeira ligação telefônica transatlântica entre Estados Unidos e Grã-Bretanha, enquanto a primeira transmissão de esportes de rádio foi feita na Itália. Foi uma corrida de cavalos no Hipódromo de San Siro. A poucos quilômetros de distância, os engenheiros da Pirelli deram vida a um pneu novo: o Stella Bianca. O projeto permaneceu como parte da gama por décadas, até o início de 1950, quando abriu o caminho para o Pirelli Stelvio. Antes de ser aposentado, o Stella Bianca apreciou um último momento de glória ao ganhar o Grande Prêmio da Itália, em Monza, com Alberto Ascari, ao volante de um Ferrari 500.

Hoje, o Pirelli Stella Bianca retorna ao mercado: visualmente idêntico ao que era, mas com a tecnologia mais moderna no seu interior. Os compostos usados refletem o melhor da tecnologia Pirelli para garantir eficiência e segurança, mesmo em condições molhadas e respeito ao meio ambiente. A construção, no entanto, remonta ao passado: depois de mais de meio século, a Pirelli voltou a fazer um pneu convencional ao invés de radial. Esta escolha foi feita para garantir a originalidade dinâmica dos veículos para os quais o mais recente pneu Stella Bianca foi recriado. Esta decisão, no entanto, lançou um desafio particular para a fábrica de Izmit, na Turquia, onde os pneus Pirelli de esporte a motor e Collezione são feitos, já que, efetivamente, tiveram que reaprender as técnicas do passado.

O desenho da banda de rodagem do novo Pirelli Stella Bianca é idêntico ao do original, tendo sido recriado com a ajuda do arquivo da Pirelli Fondazione, que guarda documentos históricos da empresa. As marcações da lateral, bem como o logotipo da Pirelli do tempo, também são recriadas perfeitamente, com a equipe de desenvolvimento tendo examinado os arquivos da Fondazione intimamente. O tamanho escolhido para o Pirelli Collezione Stella Bianca é o mais comum para carros esportivos clássicos – 6.00-16 – enquanto a banda de rodagem ecoa a usada na versão Corsa original, que ofereceu características específicas para garantir a melhor aderência e resistência ao stress, que o também fez apropriado para uso em competições.

Os mesmos pneus Stella Bianca eram usados nos níveis mais altos do esporte a motor, onde informação importante foi recolhida para melhorar os pneus feitos para veículos de rua. O primeiro pneu de Pirelli da idade moderna, com o padrão de banda de rodagem utilizado pelo período mais longo na história da empresa, mostrou-se igual em carros para uso diário, esportivos ou mesmo vãs. Agora está de volta para equipar os carros clássicos mais desejáveis do mundo.

Fonte : Autos & Máquinas