[ 14/11/2018 ]
Com dívida de R$ 500 milhões, Grupo SHC,...

[ 14/11/2018 ]
SsangYong Brasil anuncia nova etapa de e...

[ 14/11/2018 ]
Movida tem lucro recorde no terceiro tri...

[ 14/11/2018 ]
Crise acelera aporte externo de múltis b...

[ 14/11/2018 ]
Volkswagen começará testes de ônibus híb...

[ 14/11/2018 ]
Hyundai Creta ganha versão automática ma...

[ 14/11/2018 ]
Volkswagen Caminhões lança o Delivery 13...

[ 14/11/2018 ]
Primeiro e-Delivery começa a operar no t...

[ 14/11/2018 ]
Butiques do salão têm presentes para tod...

[ 14/11/2018 ]
Mercedes-Benz amplia presença no Oriente...

[ 13/11/2018 ]
“2019 é o ano-chave para a Volkswagen do...

[ 13/11/2018 ]
Camex reduz tarifa de importação de auto...

[ 13/11/2018 ]
União Europeia frustra Mercosul em prime...

[ 13/11/2018 ]
Indústria automotiva espera manter cresc...

[ 13/11/2018 ]
Governo vai reformular seguro para expor...

[ 13/11/2018 ]
Dólar mais estável favorece mercado de i...

[ 13/11/2018 ]
Mercado reduz estimativa de inflação par...

[ 13/11/2018 ]
Scania e Sabesp demonstram ônibus movido...

[ 13/11/2018 ]
Saiba mais na hora de comprar um usado...

[ 13/11/2018 ]
Google revela montadoras mais procuradas...




 

Data: 8/11/2018

Produção de veículos sobe 17,8% em outubro, diz Anfavea
 
A produção total de veículos automotores em outubro, considerando carros de passeio e comerciais leves, subiu 17,8% comparativamente a setembro, segundo carta mensal do setor divulgada nesta quarta-feira, 7, pela Anfavea, entidade que congrega as montadoras do País. De acordo com o presidente da Anfavea, Antônio Megale, foi o melhor mês de outubro desde 2014 e o melhor mês desde dezembro do mesmo ano para a indústria automotiva.

Em relação a outubro de 2017, houve crescimento de 5,2% na produção. No acumulado ano, de janeiro a outubro, a produção das montadoras cresceu 9,9% ante igual período em 2017.

Veículos

De acordo com o presidente da entidade, o setor está em festa pelos bons resultados de produção e vendas de automóveis, caminhões e máquinas agrícolas em outubro, especialmente porque as perspectivas em relação ao mês eram cercadas de incertezas sobre que impacto o evento eleições exerceria sobre a atividade industrial e comercial das montadoras.

"As empresas estão comemorando os resultados de outubro. Foi uma surpresa", disse Megale que viu a produção e as vendas crescerem em todos os segmentos e em todas as leituras comparativas.

As exportações de veículos brasileiros em outubro, em valores, recuaram 1,9% em relação a setembro. Na comparação entre outubro e o mesmo mês no ano passado, as exportações caíram 33,5%. No acumulado do ano até outubro os embarques recuaram 2,3% sobre igual período do ano passado.

Venda de veículos

No que tange a comercialização de automotores, dado que é levantado segundo o número de emplacamentos, o mercado brasileiro registrou avanç de 19,4% em outubro em relação a setembro.

No comparação com o mesmo mês do ano passado, as vendas totais de veículos em outubro cresceram 25,6%. Ainda de acordo com a Anfavea, os emplacamentos acumularam alta de 15,3% de janeiro a outubro em relação ao mesmo período do ano passado.

Caminhões e máquinas agrícolas

Outubro passado foi o melhor mês de outubro desde 2014 e o melhor mês desde dezembro também de 2014 para produção e vendas de caminhões e máquinas agrícolas, afirmou o presidente da Anfavea.

Foram produzidos no mês passado 10.858 caminhões, o que mostra um crescimento de 19,1% sobre a produção de setembro, aumento de 31,8% sobre outubro de 2017 e expansão de 30% no acumulado do ano até outubro, período em que foram montados 88.112 unidades. O crescimento na produção e vendas de caminhões foi puxado, especialmente, pelo setor agrícola, o mesmo que demandou o crescimento das vendas de máquinas agrícolas de 2,6% sobre setembro, de 35,3% sobre outubro do ano passado e expansão de 10,6% no acumulado do ano.

De acordo com a diretoria da Anfavea, a expectativa é a de que o ciclo de crescimento se mantenha. O presidente da entidade disse que só divulgará a previsão de crescimento do setor em 2019 em janeiro, mas já adiantou que será acima dos dois dígitos. O bom desempenho repercutiu no quadro de empregados no setor, que fechou o mês com 131.374 empregados, com crescimento de 2,4% sobre outubro do ano passado.

Fonte : O Estado de S. Paulo/Francisco Carlos de Assis