[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 8/11/2018

Produção de veículos sobe 17,8% em outubro, diz Anfavea
 
A produção total de veículos automotores em outubro, considerando carros de passeio e comerciais leves, subiu 17,8% comparativamente a setembro, segundo carta mensal do setor divulgada nesta quarta-feira, 7, pela Anfavea, entidade que congrega as montadoras do País. De acordo com o presidente da Anfavea, Antônio Megale, foi o melhor mês de outubro desde 2014 e o melhor mês desde dezembro do mesmo ano para a indústria automotiva.

Em relação a outubro de 2017, houve crescimento de 5,2% na produção. No acumulado ano, de janeiro a outubro, a produção das montadoras cresceu 9,9% ante igual período em 2017.

Veículos

De acordo com o presidente da entidade, o setor está em festa pelos bons resultados de produção e vendas de automóveis, caminhões e máquinas agrícolas em outubro, especialmente porque as perspectivas em relação ao mês eram cercadas de incertezas sobre que impacto o evento eleições exerceria sobre a atividade industrial e comercial das montadoras.

"As empresas estão comemorando os resultados de outubro. Foi uma surpresa", disse Megale que viu a produção e as vendas crescerem em todos os segmentos e em todas as leituras comparativas.

As exportações de veículos brasileiros em outubro, em valores, recuaram 1,9% em relação a setembro. Na comparação entre outubro e o mesmo mês no ano passado, as exportações caíram 33,5%. No acumulado do ano até outubro os embarques recuaram 2,3% sobre igual período do ano passado.

Venda de veículos

No que tange a comercialização de automotores, dado que é levantado segundo o número de emplacamentos, o mercado brasileiro registrou avanç de 19,4% em outubro em relação a setembro.

No comparação com o mesmo mês do ano passado, as vendas totais de veículos em outubro cresceram 25,6%. Ainda de acordo com a Anfavea, os emplacamentos acumularam alta de 15,3% de janeiro a outubro em relação ao mesmo período do ano passado.

Caminhões e máquinas agrícolas

Outubro passado foi o melhor mês de outubro desde 2014 e o melhor mês desde dezembro também de 2014 para produção e vendas de caminhões e máquinas agrícolas, afirmou o presidente da Anfavea.

Foram produzidos no mês passado 10.858 caminhões, o que mostra um crescimento de 19,1% sobre a produção de setembro, aumento de 31,8% sobre outubro de 2017 e expansão de 30% no acumulado do ano até outubro, período em que foram montados 88.112 unidades. O crescimento na produção e vendas de caminhões foi puxado, especialmente, pelo setor agrícola, o mesmo que demandou o crescimento das vendas de máquinas agrícolas de 2,6% sobre setembro, de 35,3% sobre outubro do ano passado e expansão de 10,6% no acumulado do ano.

De acordo com a diretoria da Anfavea, a expectativa é a de que o ciclo de crescimento se mantenha. O presidente da entidade disse que só divulgará a previsão de crescimento do setor em 2019 em janeiro, mas já adiantou que será acima dos dois dígitos. O bom desempenho repercutiu no quadro de empregados no setor, que fechou o mês com 131.374 empregados, com crescimento de 2,4% sobre outubro do ano passado.

Fonte : O Estado de S. Paulo/Francisco Carlos de Assis