[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 9/11/2018

Montadoras rumo aos 3 milhões de veículos
 
A produção de autoveículos tende a ficar próxima de 3 milhões de unidades neste ano, com crescimento da ordem de 10% em relação a 2017. É o que mostram os dados da associação das montadoras (Anfavea), registrando a fabricação de 2,92 milhões de veículos nos últimos 12 meses, até outubro. Foi “uma surpresa” e o melhor resultado para um mês de outubro desde 2014, notou o presidente da Anfavea, Antonio Megale. Mas os números ainda são semelhantes aos de uma década atrás e bem inferiores ao recorde de 3,7 milhões de 2013.

A produção de 263,3 mil veículos no mês passado superou em 17,8% a de setembro e em 5,2% a de outubro de 2017. Nos primeiros dez meses do ano, cresceu 9,9%, comparativamente a igual período do ano passado, atingindo 2,46 milhões de unidades.

Os licenciamentos de 254,7 mil veículos em outubro superaram em 19,4% os de setembro e em 25,6% os de outubro do ano passado.

Também foram muito fortes as vendas internas no atacado de máquinas agrícolas e rodoviárias. Entre outubro de 2017 e outubro de 2018, as vendas de tratores de rodas aumentaram 34,3%; as de tratores de esteira avançaram 70,8%; as de colheitadeiras de grãos subiram 17,8%; as de colhedoras de cana aumentaram 52,5%; e as de retroescavadeiras atingiram 144,4%. É uma evidência do ritmo de investimentos do agronegócio, observada, inclusive, no segmento de caminhões, com aumento de 30% entre os primeiros dez meses de 2017 e de 2018, atingindo 88 mil unidades.

Alguns números da Carta da Anfavea de outubro são menos expressivos, caso da queda das exportações, em razão da fraqueza do mercado argentino, e do recuo do emprego. Entre setembro e outubro, 1,1 mil vagas foram cortadas, mas, neste caso, trata-se da sazonalidade desfavorável dos últimos trimestres, já observada em anos passados.

Com juros em queda e oferta satisfatória de crédito, as vendas de veículos foram estimuladas e o desempenho esperado para 2019 é promissor. Nos últimos 12 meses, até setembro, os empréstimos com essa finalidade para pessoas físicas cresceram 12,2% e para pessoas jurídicas, 77,2%, segundo o Banco Central.

O setor de veículos tem contribuído para a sustentação da produção industrial e das vendas no varejo. O segmento é forte o bastante para não precisar de benefícios fiscais.

Fonte : O Estado de S. Paulo