[ 20/2/2019 ]
Ford fecha fábrica de São Bernardo do Ca...

[ 20/2/2019 ]
Volkswagen lança T-Cross e anuncia retor...

[ 20/2/2019 ]
Balança comercial tem superávit de US$ 2...

[ 20/2/2019 ]
Governo de São Paulo lança plano para ap...

[ 20/2/2019 ]
Participação do consórcio nas vendas de ...

[ 20/2/2019 ]
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC manife...

[ 20/2/2019 ]
Ford Fiesta sai de linha este ano; fábri...

[ 20/2/2019 ]
Renault registra SUV cupê Arkana no Bras...

[ 20/2/2019 ]
BMW Group Brasil planeja ofensiva de pro...

[ 20/2/2019 ]
Novo T-Cross é mais caro que os rivais...

[ 19/2/2019 ]
Iveco ampliará rede de atendimento no Pa...

[ 19/2/2019 ]
Paccar apurou resultados recordes em 201...

[ 19/2/2019 ]
Economia perde ritmo e deve ter desempen...

[ 19/2/2019 ]
Investimentos em transportes avançam nos...

[ 19/2/2019 ]
Sem impostos, Cruze é mais barato aqui d...

[ 19/2/2019 ]
Fiat Mobi recebe pacote de personalizaçã...

[ 19/2/2019 ]
Daimler Trucks atinge recorde com veícul...

[ 19/2/2019 ]
Vendas de veículos na China recuam pelo ...

[ 19/2/2019 ]
Produtores de biodiesel defendem qualida...

[ 18/2/2019 ]
VWCO domina vendas de caminhões médios...




 

Data: 4/12/2018

Mercado interno chegou a 230,9 mil veículos em novembro
 
O mercado brasileiro de veículos leves e pesados ficou em 230,9 mil emplacamentos no mês passado, informa a Fenabrave. O número é quase 10% abaixo do resultado de outubro, mas 13,1% acima das vendas registradas em novembro de 2017.

No acumulado de 2018, no entanto, o setor comemora desempenho ainda superior. De janeiro a novembro foram negociados no Brasil pouco mais de 2,33 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Crescimento de 15% sobre os primeiros onze meses de 2017, diferença superior a 300 mil unidades.

Automóveis e comerciais leves, segmento de maior participação em unidades, somaram 221,3 mil emplacamentos em novembro, desempenho 12% acima do que registrara um ano antes. De janeiro a novembro, porém, já foram negociados 2,24 milhões de unidades, 14% acima do ano passado.

Ainda que a base de comparação seja fraca, quem mais tem o que comemorar ao longo de 2018 são os fabricantes de caminhões. Depois de amargarem quatro anos de quedas seguidas, o segmento está em franca recuperação.

Com os 7.758 emplacamentos registrados em novembro, 41% a mais do que no mesmo mês do ano passado, o mercado interno já consumiu 68,8 mil unidades, 50% de crescimento sobre os onze primeiros meses de 2017.

Já o segmento de ônibus, mais suscetível a períodos eleitorais, políticas públicas municipais e outras sazonalidades, somou 1.863 emplacamentos em novembro e alcançou 17,2 mil ao longo de 2018, 27% a mais do que em igual período do ano passado.

Fonte : AutoIndústria