[ 14/12/2018 ]
Venda de veículos pode crescer até 12% e...

[ 14/12/2018 ]
Toyota produzirá veículo híbrido flex em...

[ 14/12/2018 ]
Mecanização tem novo avanço na agricultu...

[ 14/12/2018 ]
Secretário do Tesouro critica postura de...

[ 14/12/2018 ]
OMC condena cinco de sete programas de i...

[ 14/12/2018 ]
Fux revoga sua própria decisão e multas ...

[ 14/12/2018 ]
Valor do seguro obrigatório cairá 63,3% ...

[ 14/12/2018 ]
Indústria automotiva do Sul Fluminense c...

[ 14/12/2018 ]
Ford Ranger Storm: versão com visual de ...

[ 14/12/2018 ]
Petroleira apoiou plano de Trump de carr...

[ 13/12/2018 ]
Montadoras pedem benefícios fiscais para...

[ 13/12/2018 ]
Siemens cria área com foco no setor auto...

[ 13/12/2018 ]
Volkswagen Caminhões e Ônibus amplia pro...

[ 13/12/2018 ]
Sindipeças fecha contratos coletivos de ...

[ 13/12/2018 ]
Projeto da Mercedes-Benz de educação no ...

[ 13/12/2018 ]
Família poderá entrar em imóvel de Ghosn...

[ 13/12/2018 ]
Renault pede que Nissan não contate seus...

[ 13/12/2018 ]
Transportes são responsáveis por 25% das...

[ 13/12/2018 ]
Grupo VIP adquire 50 ônibus Mercedes-Ben...

[ 12/12/2018 ]
Temer sanciona Rota 2030 com veto a bene...




 

Data: 4/12/2018

Mercado interno chegou a 230,9 mil veículos em novembro
 
O mercado brasileiro de veículos leves e pesados ficou em 230,9 mil emplacamentos no mês passado, informa a Fenabrave. O número é quase 10% abaixo do resultado de outubro, mas 13,1% acima das vendas registradas em novembro de 2017.

No acumulado de 2018, no entanto, o setor comemora desempenho ainda superior. De janeiro a novembro foram negociados no Brasil pouco mais de 2,33 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Crescimento de 15% sobre os primeiros onze meses de 2017, diferença superior a 300 mil unidades.

Automóveis e comerciais leves, segmento de maior participação em unidades, somaram 221,3 mil emplacamentos em novembro, desempenho 12% acima do que registrara um ano antes. De janeiro a novembro, porém, já foram negociados 2,24 milhões de unidades, 14% acima do ano passado.

Ainda que a base de comparação seja fraca, quem mais tem o que comemorar ao longo de 2018 são os fabricantes de caminhões. Depois de amargarem quatro anos de quedas seguidas, o segmento está em franca recuperação.

Com os 7.758 emplacamentos registrados em novembro, 41% a mais do que no mesmo mês do ano passado, o mercado interno já consumiu 68,8 mil unidades, 50% de crescimento sobre os onze primeiros meses de 2017.

Já o segmento de ônibus, mais suscetível a períodos eleitorais, políticas públicas municipais e outras sazonalidades, somou 1.863 emplacamentos em novembro e alcançou 17,2 mil ao longo de 2018, 27% a mais do que em igual período do ano passado.

Fonte : AutoIndústria