[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 4/12/2018

Mercado interno chegou a 230,9 mil veículos em novembro
 
O mercado brasileiro de veículos leves e pesados ficou em 230,9 mil emplacamentos no mês passado, informa a Fenabrave. O número é quase 10% abaixo do resultado de outubro, mas 13,1% acima das vendas registradas em novembro de 2017.

No acumulado de 2018, no entanto, o setor comemora desempenho ainda superior. De janeiro a novembro foram negociados no Brasil pouco mais de 2,33 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Crescimento de 15% sobre os primeiros onze meses de 2017, diferença superior a 300 mil unidades.

Automóveis e comerciais leves, segmento de maior participação em unidades, somaram 221,3 mil emplacamentos em novembro, desempenho 12% acima do que registrara um ano antes. De janeiro a novembro, porém, já foram negociados 2,24 milhões de unidades, 14% acima do ano passado.

Ainda que a base de comparação seja fraca, quem mais tem o que comemorar ao longo de 2018 são os fabricantes de caminhões. Depois de amargarem quatro anos de quedas seguidas, o segmento está em franca recuperação.

Com os 7.758 emplacamentos registrados em novembro, 41% a mais do que no mesmo mês do ano passado, o mercado interno já consumiu 68,8 mil unidades, 50% de crescimento sobre os onze primeiros meses de 2017.

Já o segmento de ônibus, mais suscetível a períodos eleitorais, políticas públicas municipais e outras sazonalidades, somou 1.863 emplacamentos em novembro e alcançou 17,2 mil ao longo de 2018, 27% a mais do que em igual período do ano passado.

Fonte : AutoIndústria