[ 18/1/2019 ]
Kroschu integra Consórcio Modular da Vol...

[ 18/1/2019 ]
Sprinter é o comercial leve mais vendido...

[ 18/1/2019 ]
Marcas de luxo têm desempenho abaixo da ...

[ 18/1/2019 ]
Setor de aço prevê crescimento com maior...

[ 18/1/2019 ]
Atividade de transporte mostra desaceler...

[ 18/1/2019 ]
Financiamentos de pesados cresceram 26% ...

[ 18/1/2019 ]
PSA tem recorde mundial de vendas...

[ 18/1/2019 ]
UFSC de Joinville pode criar instituto f...

[ 18/1/2019 ]
Com setor automotivo otimista, é hora de...

[ 18/1/2019 ]
Carlos Ghosn ficará preso ao menos até m...

[ 17/1/2019 ]
Jeep mantém liderança no mercado de SUVs...

[ 17/1/2019 ]
Chassi de ônibus OF 1721 da Mercedes-Ben...

[ 17/1/2019 ]
"Países da UE se preparam para um possív...

[ 17/1/2019 ]
Bridgestone reforça presença no Sul...

[ 17/1/2019 ]
Duas décadas de estrada...

[ 17/1/2019 ]
Cummins intensifica ações na área social...

[ 17/1/2019 ]
Daimler Trucks investe em caminhões autô...

[ 17/1/2019 ]
Ford anuncia veículos com tecnologia C-V...

[ 17/1/2019 ]
Mudança no BMW Group Serviços Financeiro...

[ 17/1/2019 ]
HERE Technologies lança índice sobre mob...




 

Data: 9/1/2019

Foton passa a atuar com apoio da matriz chinesa
 
A partir de agora a operação da Foton no Brasil passa a contar com a cooperação da matriz chinesa, intensificando assim sua atuação no mercado nacional. Durante cerca de oito anos, por meio da Foton Aumark do Brasil, houve a estruturação da rede de concessionárias em todo o país, além do investimento na aquisição de um terreno em Guaíba (RS), para construção da fábrica. Diante da severa e prolongada crise econômica iniciada em 2014, a empresa tomou a decisão de, a partir de 2016, passar a produzir em solo brasileiro em parceria com a Agrale, em Caxias do Sul (RS).

A Foton agora pode abastecer o mercado brasileiro tanto com produtos produzidos localmente como avaliar o portfólio da matriz na China e, de acordo com a demanda e conveniência do mercado, introduzir novos modelos mais rapidamente. Esse novo cenário, com apoio e parceria da matriz chinesa, incentiva e fomenta a expansão da rede, que já está em pleno curso. O Brasil faz parte de um plano estratégico para que a Foton atue mais ativamente no ocidente, onde terá fundamentalmente empresas de origem europeia como competidores locais instalados há vários anos. Isso permitirá elevar os padrões de requerimentos dos produtos, fato que pode ser confirmado também pela parceria estratégica que a Foton possui na China com a Daimler nos caminhões pesados.

Ao se estabelecer no Brasil e trabalhar em sinergia com a Foton Aumark do Brasil, a matriz da Foton definiu o mercado brasileiro como um dos mais estratégicos e importantes em seu plano de expansão, por ser o maior da América Latina e sétimo do mundo. Além disso, acena com a possibilidade de abastecer os demais países da região latino-americana, já que sua localização no Rio Grande do Sul foi estrategicamente escolhida por apresentar uma logística mais eficiente. “Com essa parceria ganhamos mais musculatura para atuar no Brasil e seremos agora amplamente respaldados pela matriz, na China”, comenta Marcio Vita, CEO da empresa. “Há mais de uma década estudamos cuidadosamente o mercado brasileiro que, para nós, é de grande importância dentro de nossa estratégia de globalização da marca. Entramos no país por meio de nossa representação comercial, pelas mãos de brasileiros com indiscutível conhecimento do mercado nacional. Entendemos ser o momento mais apropriado para iniciarmos essa nova etapa, agora com nossa cooperação direta na operação”, explica Darren Lu, executivo da matriz e responsável pelos negócios da marca no Brasil.

Atualmente a Foton vende cerca de 600 mil automóveis por ano globalmente, 90% deste volume de veículos comerciais, ou seja, praticamente oito anos da produção brasileira, com exportações para mais de 100 países e um volume que passa das 60 mil unidades. No mundo a empresa conta com 40 mil funcionários, 2 mil concessionárias e, no ano passado, o faturamento foi de US$ 7,5 bilhões. A filial brasileira é a quinta unidade industrial da Foton fora da China, que já conta com fábricas na Tailândia, Vietnã, Quênia e Argélia em construção.

Fonte : Revista Amanhã