[ 18/1/2019 ]
Kroschu integra Consórcio Modular da Vol...

[ 18/1/2019 ]
Sprinter é o comercial leve mais vendido...

[ 18/1/2019 ]
Marcas de luxo têm desempenho abaixo da ...

[ 18/1/2019 ]
Setor de aço prevê crescimento com maior...

[ 18/1/2019 ]
Atividade de transporte mostra desaceler...

[ 18/1/2019 ]
Financiamentos de pesados cresceram 26% ...

[ 18/1/2019 ]
PSA tem recorde mundial de vendas...

[ 18/1/2019 ]
UFSC de Joinville pode criar instituto f...

[ 18/1/2019 ]
Com setor automotivo otimista, é hora de...

[ 18/1/2019 ]
Carlos Ghosn ficará preso ao menos até m...

[ 17/1/2019 ]
Jeep mantém liderança no mercado de SUVs...

[ 17/1/2019 ]
Chassi de ônibus OF 1721 da Mercedes-Ben...

[ 17/1/2019 ]
"Países da UE se preparam para um possív...

[ 17/1/2019 ]
Bridgestone reforça presença no Sul...

[ 17/1/2019 ]
Duas décadas de estrada...

[ 17/1/2019 ]
Cummins intensifica ações na área social...

[ 17/1/2019 ]
Daimler Trucks investe em caminhões autô...

[ 17/1/2019 ]
Ford anuncia veículos com tecnologia C-V...

[ 17/1/2019 ]
Mudança no BMW Group Serviços Financeiro...

[ 17/1/2019 ]
HERE Technologies lança índice sobre mob...




 

Data: 10/1/2019

Vendas de caminhões e ônibus fecham 2018 em crescimento
 
O mercado brasileiro de caminhões encerrou 2018 com 76.431 unidades comercializadas, segundo dados divulgados pela Fenabrave. O crescimento com relação ao ano anterior foi de 46,8%, desempenho considerado positivo pelo vice-presidente Sérgio Zonta – apesar da base comparativa ser baixa.

“Os fatores que impactaram o resultado final de caminhões foram a expectativa de crescimento do PIB, que veio se consolidando ao longo do ano, a queda acentuada na inadimplência do setor, o aumento expressivo da participação dos bancos, tanto os privados como os de montadoras, nos financiamentos, o crescimento dos índices de confiança dos frotistas e transportadores, além da formação de frota própria, observada junto às empresas, como consequência da greve dos caminhoneiros”, afirmou Zonta.

O segmento de ônibus fechou o ano passado com avanço de 26,8% com relação a 2017, somando 19.150 unidades.

A entidade acredita que os dois segmentos fecharão este ano com novo crescimento. No caminhões, a alta esperada é de 15,4%, para algo em torno de 88 mil unidades, enquanto o mercado de ônibus poderá avançar um pouco mais – 17,9%, fechando 2019 com 22,5 mil chassis comercializados.

Fonte : Frota e Cia