[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 15/1/2019

Com reação da indústria, mercado de ônibus usados recua 4,09% em 2018
 
Com um maior número de empresas renovando as frotas, comprando ônibus zero quilômetro, o comércio de modelos usados teve um recuo em todo o ano de 2018.

De acordo com dados da Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição dos Veículos Automotores, que reúne revendedores e concessionárias de todo o País, enquanto o mercado nacional de ônibus emplacou 19.150 unidades, número 26,83% maior que o volume de todo o ano de 2017, as vendas de veículos de transportes coletivos novos e seminovos teve um recuo de 4,09%, comercializando 46.372 unidades. Em 2017, foram vendidos 48.348 ônibus usados.

Os números dos ônibus zero quilômetro você relembra neste link:

https://diariodotransporte.com.br/2019/01/03/vendas-de-onibus-crescem-2683-em-2018-com-19-150-emplacamentos-no-mercado-nacional/

Habitualmente, estão entre os consumidores de ônibus usados, sistemas com menos exigências por parte do poder público, contratações emergenciais, viações de menor porte, fretamento e até particulares.

Em relação a marcas e modelos, o ranking de usados não se difere muito dos novos, o que é comum no mercado, já que quanto mais novos uma marca consegue emplacar, à frente estes veículos vão representar vendas maiores entre os seminovos.

Mercedes-Benz, Volkswagen e Marcopolo (miniônibus Volare) ocupam as três primeiras colocações, somando 85,32%.

Fonte : Diário do Transporte/Adamo Bazani