[ 22/2/2019 ]
Crise na Ford será discutida no Palácio ...

[ 22/2/2019 ]
Novos produtos e mercado em alta animam ...

[ 22/2/2019 ]
Sindicato vai até sede da Ford, nos EUA,...

[ 22/2/2019 ]
Consumo de combustíveis se manteve estáv...

[ 22/2/2019 ]
Governo de São Paulo buscará interessado...

[ 22/2/2019 ]
Comerciantes dizem que anúncio de fecham...

[ 22/2/2019 ]
Vendas do Grupo Traton avançam 14% em 20...

[ 22/2/2019 ]
Fábrica da Volkswagen no Paraná completa...

[ 22/2/2019 ]
Toyota terá compartilhamento de veículos...

[ 22/2/2019 ]
Nissan Livina volta com Mitsubishi rebat...

[ 21/2/2019 ]
Empregados da Ford esperam que empresa v...

[ 21/2/2019 ]
Trabalhadores da Ford farão assembleia n...

[ 21/2/2019 ]
Goodyear comemora 100 anos no Brasil ...

[ 21/2/2019 ]
Doria tenta reverter saída da Ford de Sã...

[ 21/2/2019 ]
Veículos de luxo: alugar pode ser 31% ma...

[ 21/2/2019 ]
Audi busca (mais) consumidores jovens co...

[ 21/2/2019 ]
Caminhões DAF se destacam pelos equipame...

[ 21/2/2019 ]
Motor Elétrico da BorgWarner Movimenta C...

[ 21/2/2019 ]
Volvo faz sua primeira entrega de caminh...

[ 20/2/2019 ]
Ford fecha fábrica de São Bernardo do Ca...




 

Data: 15/1/2019

Autopeças faturam 18,9% a mais até novembro
 
A indústria de autopeças teve alta de 18,9% no seu faturamento total no período de janeiro a novembro de 2018 em relação ao mesmo período do ano anterior. O melhor desempenho foi o das exportações em reais, que cresceram 27,5% no mesmo comparativo.

Em sua pesquisa conjuntural divulgada na sexta-feira, 11, o Sindipeças destaca que na passagem interanual nota-se a efetiva recuperação prevista para o setor, com variações positivas em todos os canais de venda. As vendas para as montadoras expandiram-se em 19,3% e o mercado de reposição ampliou negócios em 7,6%. As exportações em reais evoluíram 12,3 e os negócios intrassetoriais cresceram 14,6.

O Sindipeças destaca ainda a recuperação do nível de emprego do setor, com alta de 8,5% no acumulado do ano. Também é positivo o índice de utilização da capacidade instalada no parque fabril, que ao longo de 2018 cresceu 5%. Em novembro, a capacidade ociosa do setor estava em 33%.

Segundo a entidade que representa a indústria de autopeças no País, o desempenho em novembro foi negativo em relação a outubro, devido principalmente ao menor número de dias úteis. A queda mensal no faturamento foi de 4,4%, mas é importante ressaltar que em outubro a receita do setor foi 9,1% superior à de setembro.

Fonte : AutoIndústria/Alzira Rodrigues