[ 22/2/2019 ]
Crise na Ford será discutida no Palácio ...

[ 22/2/2019 ]
Novos produtos e mercado em alta animam ...

[ 22/2/2019 ]
Sindicato vai até sede da Ford, nos EUA,...

[ 22/2/2019 ]
Consumo de combustíveis se manteve estáv...

[ 22/2/2019 ]
Governo de São Paulo buscará interessado...

[ 22/2/2019 ]
Comerciantes dizem que anúncio de fecham...

[ 22/2/2019 ]
Vendas do Grupo Traton avançam 14% em 20...

[ 22/2/2019 ]
Fábrica da Volkswagen no Paraná completa...

[ 22/2/2019 ]
Toyota terá compartilhamento de veículos...

[ 22/2/2019 ]
Nissan Livina volta com Mitsubishi rebat...

[ 21/2/2019 ]
Empregados da Ford esperam que empresa v...

[ 21/2/2019 ]
Trabalhadores da Ford farão assembleia n...

[ 21/2/2019 ]
Goodyear comemora 100 anos no Brasil ...

[ 21/2/2019 ]
Doria tenta reverter saída da Ford de Sã...

[ 21/2/2019 ]
Veículos de luxo: alugar pode ser 31% ma...

[ 21/2/2019 ]
Audi busca (mais) consumidores jovens co...

[ 21/2/2019 ]
Caminhões DAF se destacam pelos equipame...

[ 21/2/2019 ]
Motor Elétrico da BorgWarner Movimenta C...

[ 21/2/2019 ]
Volvo faz sua primeira entrega de caminh...

[ 20/2/2019 ]
Ford fecha fábrica de São Bernardo do Ca...




 

Data: 16/1/2019

VW produzirá modelos elétricos nos EUA
 
A Volkswagen aproveitou sua participação no Salão de Detroit, de 14 a 17 de janeiro, no Estados Unidos, para anunciar investimento de US$ 800 milhões na fábrica de Chattanooga, no Tennessee, para produção de veículos elétricos, a ser construído sobre a plataforma MEB.

De acordo com o CEO da Volkswagen, Herbert Diess, pelo cronograma da montadora, o início da produção será em 2022 com o Crozz1, um SUV apresentado como conceito no Salão de Frankfurt de 2017, mas também o Buzz1, uma reinterpretação da extinta Kombi, mostrada no mesmo Salão de Detroit em 2017. Com o aumento da produção local, a empresa adicionará 1 mil empregos na unidade fabril.

“Os Estados Unidos são um dos locais mais importantes para nós e a produção de carros elétricos em Chattanooga é uma parte fundamental de nossa estratégia de crescimento na América do Norte”, disse em nota Diess. “A equipe de gestão liderada por Scott Keogh está comprometida em continuar aumentando nossa participação de mercado nos próximos anos. Juntamente com nossos investimentos contínuos e este aumento na produção local, estamos fortalecendo as bases para o crescimento sustentável da marca Volkswagen nos EUA.”

Segundo a agência de notícias Reuters em conversa com o CEO da Volkswagen, o investimento anunciado pela empresa “é sinal para o governo que estamos realmente comprometidos com os Estados Unidos”, como um recado para aliviar às pressões da Casa Branca com ameaças de impor tarifas aos carros europeus.

Independentemente de questões econômicas globais, a Volkswagen já revelou que pretende lançar mais de vinte modelos totalmente elétricos nos próximos anos, em uma ofensiva de tornar o carro elétrico popular. A marca está investindo € 11 bilhões até 2023, dos € 9 bilhões em eletromobilidade.

Até 2025, a marca Volkswagen tem como meta vender pelo menos 1 milhão de carros elétricos por ano em todo o mundo. Para isso prepara capacidade produtiva a partir de oito unidades produtivas: Chattanooga, nos Estados Unidos; Emdem, Hanover, Zwickau e Dresden, na Alemanha; Mladá Boleslav, na República Tcheca; e Antig e Foshan, na China.

Fonte : AutoIndústria