[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 16/1/2019

Carros Autônomos: marca americana mostra o serviço de transporte do futuro
 
A Ford anunciou o lançamento dos seus primeiros carros autônomos em 2021, na forma de serviços de transporte para empresas. Essa novidade traz uma grande ruptura na estrutura tradicional de negócios do setor automotivo e Sherif Marakby, CEO da Ford Autonomous Vehicles, divisão da marca voltada ao segmento, explica quais são as bases para viabilizar a adoção dessa tecnologia em larga escala.

A seguir, um resumo do que a marca americana está fazendo para criar um serviço viável de carros autônomos, com fundamentos sólidos de negócios.

A Ford está usando a sua grande experiência na produção de automóveis para garantir que os carros autônomos atendam as necessidades dos consumidores e das empresas. Ou seja, veículos que sejam duráveis para enfrentar o ambiente urbano, com tecnologia híbrida para otimizar o rendimento e alto nível de segurança incorporado desde o projeto.

“Nossa vantagem é que podemos projetar e fabricar veículos personalizados para esse fim. Os serviços autônomos, seja de passageiros ou de entrega de mercadorias, são totalmente novos, por isso precisamos projetar para o futuro em vez de apenas adaptar o que existe hoje”, afirma Sherif Marakby.

Um veículo autônomo, é claro, tem de saber dirigir. A Ford trabalha em parceria com a Argo AI para desenvolver o cérebro por trás dos seus veículos autônomos. Esse relacionamento envolve uma profunda integração de todas as áreas, tanto de hardware como de software. A equipe de software da Argo AI trabalha diretamente com as equipes de chassi, motores e transmissões da Ford para desenvolver controles aprimorados e sensores confiáveis e duráveis para aplicação automotiva, com uma compreensão completa da dinâmica do veículo.

O foco da Argo é desenvolver veículos autônomos que rodem naturalmente, integrando-se ao comportamento dos usuários de cada cidade. Por meio de algoritmos avançados que fazem previsões com base no que vêem no ambiente, eles poderão realizar rapidamente os mínimos ajustes necessários para proporcionar um passeio tranquilo e confortável às pessoas, inspirando confiança.

Quando os carros autônomos chegarem ao mercado, saber administrar a frota será um item essencial. A Ford trabalha com gestores de frotas desde o seu início e este ano lançou a Ford Commercial Solutions (FCS), braço que ajuda empresas de transporte a melhorar sua operação monitorando o desempenho de veículos conectados. A FCS também vai ajudar a gerenciar as frotas próprias de veículos autônomos da Ford.

A FCS já administra a frota de veículos autônomos de teste da Ford em Miami, EUA, e seu software é usado em dois serviços: o Chariot, de compartilhamento de caronas, e o GoRide, que transporta idosos, pessoas com deficiência e moradores de locais isolados para atendimento médico.

Outra tecnologia por trás desses serviços é a Nuvem de Mobilidade no Transporte, desenvolvida pela Autonomic, que serve de base para o sofisticado sistema dinâmico de rotas e para o software de reservas.

Além de coletar dados para melhorar o desempenho e reduzir o tempo ocioso dos veículos, com a ajuda de aplicativos, esse sistema gerencia a manutenção dos carros na rede de concessionárias da Ford. A empresa desenvolveu também ferramentas específicas para o gerenciamento de frotas de polícia. Toda essa experiência ajudará a administrar a frota própria de carros autônomos da Ford, organizando desde a manutenção de rotina e atualizações de software até a compra de peças.

“O tempo ocioso é inimigo de um serviço de transporte autônomo de sucesso. A frota deve estar sempre rodando para maximizar o uso de cada veículo, já que o negócio se baseia em quilômetro percorrido e não em veículos vendidos”, diz Marakby.

O uso da carona compartilhada e entrega de mercadorias está crescendo com a ajuda dos aplicativos e conexão com a internet, setores em que os veículos autônomos devem atuar. A estratégia da Ford é trabalhar com empresas líderes que já contam com uma base de clientes desses serviços.

Muitas empresas, como a Domino’s Pizzas e o Walmart, poderiam vender mais, mas muitas vezes não dispõem de motoristas suficientes para a entrega. Um serviço de entrega autônoma poderia complementar esse atendimento nos horários de pico. Pequenas e médias empresas que não têm recursos para montar uma frota própria também poderiam usar essa plataforma de veículos autônomos. Usando recursos de roteamento dinâmico e despachos otimizados, essa plataforma poderá fornecer veículos para as empresas nos horários de pico e, nos períodos livres, realizar entregas para mercearias ou lavanderias, por exemplo.

Fonte : DCI/Henrique Flavio Neves