[ 8/3/2019 ]
Governo cobra da Ford solução para fábri...

[ 8/3/2019 ]
Foton inaugura nova revenda em São Paulo...

[ 8/3/2019 ]
Venda de importados cai 3% em fevereiro...

[ 8/3/2019 ]
Em São Bernardo, trabalhadores da Ford f...

[ 8/3/2019 ]
Caminhões e ônibus lideram venda de veíc...

[ 8/3/2019 ]
Roberto Cortes tem audiência com o gover...

[ 8/3/2019 ]
Volvo vai limitar carros a 180 km/h a pa...

[ 8/3/2019 ]
Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado n...

[ 8/3/2019 ]
Toyota anuncia aposentadoria de Steve St...

[ 8/3/2019 ]
BYD Europa fornecerá 30 ônibus elétricos...

[ 7/3/2019 ]
Trabalhadores da Ford convocam protesto ...

[ 7/3/2019 ]
Vendas de caminhões avança 66% em fevere...

[ 7/3/2019 ]
Mercado de veículos usados segue em alta...

[ 7/3/2019 ]
Mercado reduz expectativa de crescimento...

[ 7/3/2019 ]
Conceito de Indústria 4.0 chega à linha ...

[ 7/3/2019 ]
Programa de inclusão social de Resende g...

[ 7/3/2019 ]
Volvo FH540 assume liderança das vendas ...

[ 7/3/2019 ]
Etios despenca nas vendas com chegada do...

[ 7/3/2019 ]
Bugatti lança o carro mais caro da histó...

[ 7/3/2019 ]
Quem é Carlos Ghosn, executivo brasileir...




 

Data: 8/3/2019

Chevrolet Cruze deixa de ser fabricado nos EUA
 
No começo do mês a Ford encerrou a produção do Taurus, seu sedã grande. Nesta quarta-feira (6) foi a vez de outro sedã, o Chevrolet Cruze, dizer adeus aos Estados Unidos.

A General Motors encerrou a produção na fábrica de Lordstown (Ohio), eliminando cerca de 1.700 empregos e pondo fim à história local do modelo apresentado ao mundo no Salão de Paris de 2008 - exatamente quando começava a crise financeira global que derreteu a economia dos EUA e levou a GM a pedir concordata um ano depois.

O Cruze, que no Brasil aposentou o Vectra e ainda passa por carro quase de luxo, mas que nos EUA é carro de estudante que vive às custas do pai, seguirá sendo fabricado fora do país e abastecendo outros mercados - não há nenhum sinal de que deixará de existir no Mercosul, por exemplo.

Seu desaparecimento reflete uma mudança nos hábitos automotivos dos americanos, que já há alguns anos pagam barato pela gasolina e podem dar-se o luxo de rodar nos mesmos SUVs e picapes que, uma década atrás, pareciam condenados ao ostracismo.

As montadoras americanas aproveitam a onda para encher os cofres, já que as margens de lucro proporcionadas por veículos grandes são maiores. Como já publicado pelo Carsale, os americanos aceitaram essa proposta, liberando GM, Ford e FCA para cobrar pequenas fortunas por picapes, jipinhos e jipões.

Significativamente, junto com o Cruze deixa de ser fabricado o semi-elétrico Chevrolet Volt, a malsucedida incursão da GM no jogo dos “carros verdes”, que hoje é dominado pela Tesla.

Nas próximas semanas deve ser encerrada também a produção do Chevrolet Impala. Por ora, o médio-grande Malibu resiste.

Fonte : Carsale/Claudio de Souza